Juntos, os cristãos confiam ao Espírito um Sínodo para um novo modo de ser Igreja

Mais Lidos

  • “Com Francisco cumpre-se a profecia de Arrupe”. Entrevista com Pedro Miguel Lamet

    LER MAIS
  • Somos todos aspirantes a cristãos. Entrevista com Paolo Ricca

    LER MAIS
  • Wim Wenders, Dias Perfeitos – 2023. Artigo de Faustino Teixeira

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

02 Outubro 2023

Caminhar juntos é sempre um desafio, também para os cristãos. A história separou aqueles que emergiram da unidade de Pentecostes. O Papa Francisco é um promotor da unidade na diversidade, da criação de caminhos comuns, entre os cristãos e dentro da Igreja Católica. Essa é uma das grandes razões para a convocação do Sínodo da Sinodalidade, o Sínodo para ser uma Igreja na qual todos sintam a necessidade de caminhar juntos.

A reportagem é de Luis Miguel Modino.

Mestres de unidade, comunhão, escuta, diálogo e discernimento

Em uma sociedade polarizada, dividida e conflituosa, atitudes que repercutem na Igreja Católica, que não é e não pode ser algo separado do mundo, a necessidade de avançarmos juntos é cada vez mais urgente. Os crentes devem ser, e é isso que Francisco quer, mestres de unidade, de comunhão, de escuta e de diálogo, de discernimento em comum, caminhos que querem ser trabalhados neste Sínodo que começou com a oração ecumênica Juntos: confiar ao Espírito Santo, invocado com maestria e emoção, o trabalho da primeira sessão da XVI Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, a ser realizada de 4 a 29 de outubro de 2023.

Together (Foto: Luis Miguel Modino)

Uma iniciativa da comunidade de Taizé, à qual o Papa agradeceu, com a que Francisco convocou um caminho conjunto, não só para os católicos, mas para todos os cristãos, onde quer contar com todos, mas especialmente com os mais jovens, que tiveram um papel especial na celebração e são chamados a escrever o futuro. Pessoas de diferentes países, culturas, confissões cristãs, que, diante do Crucifixo de São Damião, rezaram juntas ao mesmo Deus em que todos acreditam, o Deus encarnado em Jesus Cristo.

Together (Foto: Luis Miguel Modino)

É possível caminhar juntos

Ver o Romano Pontífice rezando junto com o Primaz Anglicano ou o Patriarca Ortodoxo, representantes de diferentes tradições cristãs, é uma expressão clara de que na Igreja Católica é possível caminhar juntos, ser uma Igreja sinodal, que traduz essa sinodalidade em expressões concretas que ajudam, por meio da escuta e do diálogo, a tornar realidade os caminhos comuns, que são uma expressão da presença de Deus e se traduzem em formas de vida que respondem melhor aos desejos comuns da humanidade, incluindo a paz, como testemunhado e solicitado na oração ecumênica.

Together (Foto: Luis Miguel Modino)

Uma oração que também pediu o cuidado da casa comum, um desafio que transcende todos os credos, todas as denominações cristãs. Um cuidado que ajudará a aliviar o sofrimento dos mais vulneráveis, as primeiras vítimas de desastres naturais, nos quais a mão, ou a falta de mão, do cuidado, tem cada vez mais influência.

O silêncio que gera unidade e sinodalidade

Tudo isso se baseia no silêncio, um elemento muito presente na reflexão do Pontífice. Um silêncio que foi respirado em uma atmosfera presidida pelo desejo de que o Sínodo possa ajudar os protagonistas da celebração, os jovens, a desfrutar no futuro dessa Igreja de comunhão, participação e missão. Eles são os que melhor expressam o anseio que está presente no coração de Francisco, que quer entrar para a história como o Papa da unidade, entre os cristãos e entre os católicos. Algo para o qual ele pede progresso no diálogo, que nos leva a testemunhar e aprender, e no discernimento, dois dos pilares deste Sínodo e da unidade entre os cristãos, que, nas palavras do Papa, "cresce no silêncio da Cruz".

Together (Foto: Luis Miguel Modino)

Uma oração ecumênica para encorajar os membros do Sínodo a entrar em uma atmosfera de retiro durante os próximos três dias. É a eles que, animados pela força do Espírito, as igrejas do mundo inteiro, a Igreja Católica universal, confiaram a tarefa de aprofundar, em uma atmosfera de oração, escuta, diálogo e discernimento, os novos caminhos necessários para responder melhor ao Evangelho e aos sinais dos tempos.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Juntos, os cristãos confiam ao Espírito um Sínodo para um novo modo de ser Igreja - Instituto Humanitas Unisinos - IHU