Yermak sobre a missão do cardeal Zuppi: “Útil se ajudar na troca de prisioneiros, mas não precisamos de mediação”

Mais Lidos

  • Especialização em Protagonismo Feminino na Igreja: experiência de sororidade e crescimento humano integral

    LER MAIS
  • No meio do caminho estava o CIMI: 50 anos do documento-denúncia “Y-Juca-Pirama” e a atuação do Pe. Antônio Iasi Jr, SJ

    LER MAIS
  • Católicos versus Evangélicos no Brasil: “guerra de posição” x “guerra de movimento”. Artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

28 Junho 2023

Andriy Yermak, chefe do gabinete presidencial ucraniano, saúda a viagem do cardeal Matteo Zuppi "se ela marca o início do envolvimento do Vaticano na troca de prisioneiros e no retorno das crianças" deportadas na Rússia.

A informação é publicada por Il Sismografo, 27-06-2023.

Yermak, que falou em um encontro com a imprensa internacional em Kiev, repetiu que a Ucrânia recusa as negociações com a Rússia que o Vaticano propõe, até que o exército russo abandone os territórios que ocupa na Ucrânia. "Não precisamos de mediação. Não confiamos na Rússia e acreditamos que isso não vai mudar”, acrescentou, referindo-se aos acordos de Minsk assinados entre Kiev e Moscou após a primeira intervenção russa na Ucrânia em 2014, que não levaram à paz em Donbass nem impediram a invasão russa.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Yermak sobre a missão do cardeal Zuppi: “Útil se ajudar na troca de prisioneiros, mas não precisamos de mediação” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU