Francisco encontrou-se com familiares de reféns israelenses e de prisioneiros palestinos

Mais Lidos

  • O Novo Ensino Médio e as novas desigualdades. Artigo de Roberto Rafael Dias da Silva

    LER MAIS
  • Elon Musk e o “fardo do nerd branco”

    LER MAIS
  • “Um Netanyahu em plena fuga para a frente vai responder ao Irã, e apenas os EUA podem evitar o pior”

    LER MAIS

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

23 Novembro 2023

O Papa encontrou-se hoje, no Vaticano, com familiares de reféns israelenses e de prisioneiros palestinos, denunciando o “terrorismo” que marca o atual conflito na Terra Santa.

A informação é publicada por Agência Ecclesia, 22-11-2023.

“Esta manhã recebi duas delegações, uma de israelenses que têm familiares como reféns, em Gaza, e outra de palestinos, que têm parentes prisioneiros em Israel. Sofrem muito e percebi como sofrem as duas partes”, disse Francisco, falando perante os peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, para a audiência pública semanal.

“As guerras fazem isto, mas aqui fomos para lá da guerra, isto já não é guerra, isto é terrorismo. Por favor, vamos em frente, pela paz. Rezem pela paz, rezem muito pela paz”, apelou.

Um grupo de palestinos, presentes no Vaticano, levantaram fotos e cartazes com a palavra “genocídio”, denunciando a situação em Gaza.

Os encontros com familiares de reféns e prisioneiros, anunciado no último dia 17, decorreu na Casa de Santa Marta, onde o Papa reside.

A Santa Sé tinha apresentado esta iniciativa como encontros de “caráter exclusivamente humanitário”, para manifestar a “proximidade espiritual” de Francisco com o sofrimento de israelenses e palestinos.

“Que o Senhor ponha a sua mão, ali, e nos ajude a resolver os problemas e não a prosseguir com paixões que, no fim, matam tudo. Rezemos pelo povo palestino, rezemos pelo povo israelense, para que a paz venha”, pediu o Papa, esta manhã.

Francisco quis ainda evocar “aqueles que sofrem com as guerras em tantas partes do mundo, especialmente pelo querido povo da Ucrânia, a martirizada Ucrânia”.

“No final do ano litúrgico, voltemos o nosso olhar para Cristo, rei do universo e príncipe da paz. Abramos espaço para o seu reino nos nossos corações, na nossa sociedade e no mundo inteiro. Peçamos o dom da sua paz”, tinha pedido antes, na saudação aos peregrinos de língua alemã.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Francisco encontrou-se com familiares de reféns israelenses e de prisioneiros palestinos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU