O Papa em Marselha: o Vaticano pediu que fosse considerada uma passagem pelos bairros do norte da metrópole

Mais Lidos

  • Atividade, no formato live, será na terça, 05-03, a partir das 10h

    Influenciadores digitais católicos em debate no IHU

    LER MAIS
  • A identidade de católico, o Papa e o cristianismo de libertação versus a direita. Artigo de Jung Mo Sung

    LER MAIS
  • Francisco: pedi para realizar estudos sobre a ideologia de gênero, o perigo mais feio hoje

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

22 Setembro 2023

Esta viagem, que representaria uma nova dor de cabeça para a segurança da polícia francesa, permitiria a Francisco visitar os pais do Arcebispo de Marselha. O símbolo seria forte: o Papa, o dos pobres e dos migrantes, nos bairros do norte de Marselha, vítimas da violência dos narcotraficantes. Segundo informações do Libération, a opção foi colocada em cima da mesa. “É um pedido do Vaticano”, disseram pessoas próximas do cardeal Jean-Marc Aveline.

A reportagem é de Bernadette Sauvaget e Stéphanie Harounyan, publicada por Libération, 21-09-2023.

Na verdade, Francisco teria manifestado o desejo de visitar os pais idosos do Arcebispo de Marselha, que ainda vivem nos bairros do norte. Orgulhoso das suas origens operárias – o que não deixa de agradar ao Papa – o próprio Jean-Marc Aveline cresceu nestes bairros. Quando este último foi criado cardeal em agosto de 2022, em Roma, o seu pai – duramente atingido pela Covid – e a sua mãe tinham feito a viagem ao Vaticano, e já tinham tido direito a um encontro privado com Francisco, surpreso que o cardeal de Marselha ainda tem seus pais. Regularmente, o Papa, muito próximo da sua avó “Nona Rosa”, a quem acompanhou até estes últimos momentos, recorda a atenção que devemos prestar aos idosos, que não devem tornar-se “rejeitados da sociedade”. Não incluída no programa oficial, a fuga papal será organizada? “O calendário está muito apertado”, respondeu, em forma de negação, a comitiva do cardeal Aveline. Há poucos dias, o Arcebispo de Marselha prometeu “algumas surpresas”. A fuga de Francisco apenas complicaria o gigantesco quebra-cabeça da polícia, que já está alerta há semanas para garantir a segurança papal. Quando era arcebispo de Buenos Aires, o Papa Francisco visitava regularmente as vilas e favelas da megalópole argentina assolada pela pobreza e pelo tráfico de drogas.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa em Marselha: o Vaticano pediu que fosse considerada uma passagem pelos bairros do norte da metrópole - Instituto Humanitas Unisinos - IHU