Vítimas chilenas de abusos participaram do Angelus do Papa

Mais Lidos

  • “O governo de Milei é um governo-isca”. Entrevista com Magdalena Chirom

    LER MAIS
  • O papa ainda está vivo, mas os abutres começam a circular. Artigo de Robert Mickens

    LER MAIS
  • O sacerdócio não é a solução. Artigo de Luigino Bruni

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

30 Abril 2018

As três vítimas de abusos sexuais cometidos pelo padre Fernando Karadima participaram neste domingo do Angelus de uma sacada do Palácio Apostólico, lugar especial reservado aos convidados do Pontífice.

A reportagem é publicada por AFP, 29-04-2018. A tradução é de André Langer.

Mons. Jordi Bertomeu acompaña a JC Cruz, J. Hamilton, A. Murillo y otras personas para seguir el Regina Coeli  (Foto: AFP)

As três vítimasJosé Andrés Murillo, James Hamilton e Juan Carlos Cruz – estão hospedadas desde sexta-feira na residência do Pontífice no Vaticano, a Casa Santa Marta, um gesto público e sem precedentes do Papa Francisco para mostrar seu compromisso com a luta contra a pedofilia.

Os três apareceram com suas famílias pouco antes do meio-dia em uma grande sacada do Palácio Apostólico, não muito longe da Capela Sistina.

Dois deles tiveram reuniões em separado com o Papa, como contaram através de tuítes.

O terceiro, Cruz, líder da luta contra a pedofilia dentro da Igreja, se encontrará neste domingo [29 de abril] com o Pontífice.

“Estou muito feliz em ver meus queridos amigos Jimmy e José saírem de seus encontros com o Papa tranquilos e em paz e sentindo-se muito acolhidos pelo Santo Padre. Obrigado a todos vocês por tanto carinho”, escreveu Cruz em seu último tuíte.

O convite veio depois que o Papa pusera em dúvidas suas denúncias contra Karadima durante a sua viagem de janeiro ao Chile, o que provocou protestos e críticas.

Em seu retorno ao Vaticano, o Papa ordenou uma investigação sobre o caso e reconheceu publicamente que estava errado e que tinha sido mal informado; por isso, decidiu convidá-los e conceder-lhes o tempo necessário.

Conforme relatado pelo Vaticano na semana passada, o Papa irá concluir os encontros na segunda-feira [30 de abril] com uma reunião com os três juntos.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Vítimas chilenas de abusos participaram do Angelus do Papa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU