A Catedral de San Salvador sediará a beatificação de Rutilio Grande, marcada pelo coronavírus

Mais Lidos

  • Católicos cínicos e a negatividade em relação ao Papa Francisco. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Influenciadores ou evangelizadores digitais católicos? Artigo de Dom Joaquim Mol

    LER MAIS
  • Campanha da Fraternidade 2024: Fraternidade e Amizade Social. Artigo de José Geraldo de Sousa Junior e Ana Paula Daltoé Inglêz Barbalho

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

30 Agosto 2021

 

Papa Francisco: “Gosto muito de Rutilio. Na entrada do meu quarto tenho uma moldura que contém um pedaço de pano ensanguentado de Romero e as notas de uma catequese de Rutilio”.

O ato de beatificação do padre salvadorenho Rutilio Grande terá um número reduzido de fiéis católicos devido à pandemia de covid-19 e todas as medidas de saúde serão tomadas para evitar o contágio, disse neste domingo o arcebispo de San Salvador, José Luis Escobar Alas.

 

Rutilio Grande e seus companheiros, em carta | Foto: Religión Digital

 

A informação é publicada por Religión Digital, 30-08-2021.

O religioso destacou em entrevista coletiva que a Igreja Católica pretende realizar o evento no átrio da Catedral Metropolitana de San Salvador, com representações das comunidades para evitar uma grande multidão e que será transmitido nas redes sociais e canais de televisão locais.

Escobar Alas destacou que “não estamos pensando numa festa com uma presença tão grande de fiéis como a que tivemos em 2015 com a beatificação de Dom Romero”, que contou com a presença de cerca de 300 mil pessoas.

 

Requisitos Sanitários

O arcebispo acrescentou que serão cumpridos requisitos sanitários, como a distância, o uso de máscara, a medição da temperatura e a aplicação de álcool gel.

Foto: Reprodução

 

A Igreja Católica de El Salvador anunciou na sexta-feira a beatificação do padre Grande, do italiano Cosme Spessotto e de dois leigos, todos mortos por esquadrões da morte, para o dia 22 de janeiro de 2022.

O evento será presidido pelo cardeal salvadorenho Gregorio Rosa Chávez, que foi delegado pelo Papa Francisco para este fim.

Rutilio Grande, conhecido como “Padre Tilo”, era pároco do povoado de Aguilares, 32 quilômetros ao norte de San Salvador, e mantinha amizade com São Oscar Arnulfo Romero, também assassinado em 1980, enquanto celebrava uma missa.

Romero foi consagrado arcebispo de San Salvador em fevereiro de 1977 e três semanas depois Grande foi assassinado, fato que o levou ao início de uma longa cadeia de denúncias de graves violações de direitos e injustiças sociais até ser morto por um esquadrão da morte.

44º aniversário do assassinato de Rutilio Grande Sj. e seus dois companheiros.

 

Mártires antes de Romero

 

44º aniversário do assassinato de Rutilio Grande Sj. e seus dois companheiros | Foto: Religión Digital

 

Padre Grande foi assassinado em um lugar conhecido como Las Tres Cruces e localizado no El Paisnal, que se tornou um lugar de peregrinação para os fiéis.

Manuel e Nelson também foram mortos na emboscada.

No início de 2019, durante sua viagem ao Panamá, o papa disse a um grupo de jesuítas que o processo de beatificação estava indo "muito bem".

“Gosto muito de Rutilio. Na entrada do meu quarto tenho uma moldura que contém um pedaço de pano ensanguentado de Romero e as notas de uma catequese de Rutilio”, revelou o Papa neste encontro.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A Catedral de San Salvador sediará a beatificação de Rutilio Grande, marcada pelo coronavírus - Instituto Humanitas Unisinos - IHU