El Salvador celebra o 43º aniversário do martírio do Pe. Rutilio Grande

Mais Lidos

  • Católicos cínicos e a negatividade em relação ao Papa Francisco. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Influenciadores ou evangelizadores digitais católicos? Artigo de Dom Joaquim Mol

    LER MAIS
  • Campanha da Fraternidade 2024: Fraternidade e Amizade Social. Artigo de José Geraldo de Sousa Junior e Ana Paula Daltoé Inglêz Barbalho

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

14 Março 2020

Mesmo quando o governo anunciou uma quarentena em todo o país, centenas de pessoas se reuniram no local de peregrinação.

A reportagem foi publicada por La Croix International, 13-03-2020. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Centenas de pessoas se reuniram em um local de peregrinação no dia 12 de março para recordar um padre jesuíta e seus companheiros mortos há 43 anos, apesar de o governo de El Salvador anunciar uma quarentena em todo o país.

Uma missa pelo padre jesuíta salvadorenho Rutilio Grande, no local onde ele foi martirizado junto com dois paroquianos no dia 12 de março de 1977, perto de sua cidade natal, El Paisnal, foi cancelada depois que o governo proibiu reuniões de mais de 250 pessoas, como precaução para impedir a difusão do coronavírus.

Em vez disso, a Arquidiocese de San Salvador pediu que as paróquias celebrem “os nossos mártires” em suas respectivas localidades. Eles foram declarados mártires pelo Papa Francisco em fevereiro.

Os três foram assassinados quando estavam a caminho de uma novena para celebrar a festa de São José, embora o principal alvo fosse Grande, morto por ajudar os pobres.

No dia 12 de março, a emissora de TV católica salvadorenha Televisión Católica mostrou centenas de pessoas indo à igreja onde Grande está enterrado junto com o idoso paroquiano Manuel Solorzano e o adolescente Nelson Rutilio Lemus, que morreram com ele.

O arcebispo José Luis Escobar Alas, de San Salvador, começou o dia celebrando uma missa pelos três em uma capela na arquidiocese. Em uma declaração no dia 11 de março, ele disse que, devido às regulamentações do governo, grupos de 100 a 150 pessoas por vez seriam permitidas na igreja onde os três estão enterrados, para aqueles que quisessem manifestar seu respeito naquele que alguns têm considerado como um dia de festa.

Há anos, as multidões de pessoas que fazem a peregrinação no dia 12 de março a El Paisnal têm crescido.

Numa época em que muitos vivem com medo do coronavírus, Escobar disse aos que se reuniram para a missa para que rezem pela intercessão dos mártires, pela sua proteção, porque eles foram oferecidos como exemplos de como os cristãos devem viver, mas também pela intercessão por outros no céu.

El Salvador não tem nenhum caso confirmado de Covid-19, mas o governo anunciou no dia 11 de março que não permitirá que estrangeiros – com exceção de diplomatas e residentes – entrem durante 21 dias, como uma medida para impedir a propagação do vírus entre a sua população.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

El Salvador celebra o 43º aniversário do martírio do Pe. Rutilio Grande - Instituto Humanitas Unisinos - IHU