Jacques Gaillot: Graças às vítimas, nada mais será como antes

Mais Lidos

  • Genocídio Yanomami em debate no IHU. Quanta vontade política existe para pôr fim à agonia do povo Yanomami? Artigo de Gabriel Vilardi

    LER MAIS
  • A campanha da Fraternidade 2024. Fraternidade e Amizade Social. Artigo de Flávio Lazzarin

    LER MAIS
  • A primeira pergunta de Deus ao homem foi “Onde você está?”. O Artigo é de Enzo Bianchi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

08 Outubro 2021

 

"Depois do perdão da Igreja instituição, o ressarcimento das vítimas, das modificações do direito canônico ... ficará o mais difícil para realizar: a igualdade dos direitos entre homens e mulheres. Iremos nos chocar com o domínio masculino que estrutura a Igreja em sua história e cultura", escreve Jacques Gaillot, bispo de Partenia, em artigo publicado por Il Sismografo, 07-10-2021. A tradução é de Luisa Rabolini.

 

Eis o artigo.

 

A Igreja Católica na França descobre-se ferida e humilhada. Não soube ver e sentir o que estava acontecendo. O relatório sobre os abusos sexuais causou assombro e vergonha. O fato de dezenas e dezenas de milhares de menores terem sido abusados sexualmente por padres nos deixa sem palavras!

As vítimas falaram, uma palavra que tem um preço e um peso. Uma palavra escutada. Outras vítimas continuarão a se fazer ouvir. Graças a eles, nada mais será como antes. Depois do perdão da Igreja instituição, o ressarcimento das vítimas, das modificações do direito canônico ... ficará o mais difícil para realizar: a igualdade dos direitos entre homens e mulheres. Iremos nos chocar com o domínio masculino que estrutura a Igreja em sua história e cultura.

Trata-se do fato que as mulheres tenham o direito de acessar todas as instituições da Igreja e participar plenamente nas decisões.

Que as mulheres tenham acesso aos ministérios ordenados.

Que a obrigação do celibato eclesiástico seja cancelada para abrir a possibilidade de ordenar homens ou mulheres, casados(as) ou não.

A Igreja Católica na França teve a coragem de criar uma comissão independente para buscar a verdade.

Terá a mesma coragem em atuar, com todos os batizados, o prosseguimento dessa comissão? Confiará na palavra de Jesus?

“A verdade vos libertará” (Jo 8,32).

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Jacques Gaillot: Graças às vítimas, nada mais será como antes - Instituto Humanitas Unisinos - IHU