O Metropolita Antonij de Volokolamsk: “As relações com o Vaticano na realidade estão congeladas”

Mais Lidos

  • “Com Francisco cumpre-se a profecia de Arrupe”. Entrevista com Pedro Miguel Lamet

    LER MAIS
  • Somos todos aspirantes a cristãos. Entrevista com Paolo Ricca

    LER MAIS
  • Wim Wenders, Dias Perfeitos – 2023. Artigo de Faustino Teixeira

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

03 Outubro 2022

 

“Nesta fase devo dizer que alguns dos comentários que lemos e ouvimos não só dos lábios do Papa, mas da maioria de seus assistentes, não contribuem de forma alguma para a preparação de um encontro” (Metropolita Antônij).

 

A reportagem é publicada por Il Sismografo, 02-10-2022. A tradução é de Luisa Rabolini.

 

Atualmente, as relações entre a Igreja Ortodoxa Russa e a Igreja Católica Romana estão praticamente congeladas", disse o Metropolita Antonij de Volokolamsk, presidente do Departamento de Relações Eclesiásticas Externas do Patriarcado de Moscou.

 

“Recentemente, infelizmente, devo dizer que nossas relações estão praticamente congeladas... Nessa fase devo dizer que alguns dos comentários que lemos e ouvimos não só dos lábios do Papa, mas da maioria de seus assistentes, não contribuem de forma alguma para a preparação de um encontro à preparação de um encontro (nde, entre o Papa Francisco e o Patriarca Kirill de Moscou e de todas as Rússias) e para nossa maior cooperação". Ele afirmou isso hoje durante o programa "Igreja e Paz" do canal de televisão "Rússia 24".

 

Anteriormente, o metropolita Antonij havia dito à RIA Novosti que o Patriarca Kirill não participaria do Congresso de Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais no Cazaquistão em setembro e, portanto, não se encontraria com o Papa Francisco. A preparação de um novo encontro, a possibilidade de ocorrer em Jerusalém como se pensava, foi suspensa pelo Vaticano, destacou o representante da Igreja russa.

 

O primeiro e único encontro do Patriarca Kirill com o Papa Francisco aconteceu em 12 de fevereiro de 2016 no Aeroporto Internacional de Havana.

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Metropolita Antonij de Volokolamsk: “As relações com o Vaticano na realidade estão congeladas” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU