Papa Francisco inaugurou um novo centro de acolhimento noturno e diurno para os sem-teto

Mais Lidos

  • No meio do caminho estava o CIMI: 50 anos do documento-denúncia “Y-Juca-Pirama” e a atuação do Pe. Antônio Iasi Jr, SJ

    LER MAIS
  • Frente à carnificina, testemunhar. O quê? Uma resposta do cristianismo de libertação. Artigo de Jung Mo Sung

    LER MAIS
  • Católicos versus Evangélicos no Brasil: “guerra de posição” x “guerra de movimento”. Artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

17 Novembro 2019

Em proximidade do 3º Dia Mundial dos Pobres, o Papa Francisco, no final da tarde de sexta-feira, 15 de novembro, inaugurou com sua visita um novo Centro de acolhimento noturno e diurno para pessoas sem-teto. A estrutura, a poucos metros da Colunata da Praça São Pedro, ocupa um prédio inteiro de quatro andares (quase 2.000 metros quadrados) de propriedade do Vaticano, na zona extraterritorial. Desocupado por uma congregação religiosa feminina, que o utilizou até alguns meses atrás, o Papa Francisco quis destiná-lo para essa obra de caridade para as pessoas mais necessitadas e em dificuldades.

A informação é publicada pela Esmolaria Apostólica, 15-11-2019. A tradução é de Luisa Rabolini.

Portanto, a Administração do Patrimônio da Santa Sé o confiou em comodato ao uso da Esmolaria Apostólica e será administrada pela Comunidade de Santo Egídio.

O novo Centro de acolhimento noturno e diurno, chamado Palazzo Migliori, leva o nome da família proprietária que o cedeu para a Santa Sé em 1930. É um palácio construído no início de 1800, com interiores elegantes e nobres, equipado com um elevador para permitir o acesso também a idosos e pessoas com deficiência. No primeiro andar, há uma grande capela, reservada para a oração pessoal e comunitária dos voluntários e hóspedes.

Os dormitórios ocuparão o terceiro e o quarto andar e poderão acomodar homens e mulheres, até 50 pessoas, número que poderá aumentar durante o período de emergência pelo frio.

As pessoas hospedadas para a noite podem usufruir do café da manhã e jantar preparados no refeitório no segundo andar. A cozinha do Centro, bem equipada, também servirá a um grupo de voluntários e diáconos permanentes da Diocese de Roma para preparar mais de 250 refeições quentes, que já há vários anos são distribuídas à noite aos pobres nas principais estações ferroviárias da cidade: Termini, Tiburtina e Ostiense.

O primeiro e o segundo andar também serão destinados para um serviço diurno, gerenciado e conduzido sempre por voluntários, com salas para a escuta e conversa, uso de computadores, leitura, recreação e outras atividades educacionais e culturais.

Todos os trabalhos, realizados por um grupo de sem-teto e empresas especializadas, foram acompanhados e financiados pela Esmolaria Apostólica, através das ofertas que provêm da distribuição dos pergaminhos com a Bênção Apostólica e de generosas contribuições de pessoas privadas. Além disso, a Esmolaria, juntamente com a Comunidade de Santo Egídio, está comprometida em apoiar financeiramente toda a atividade do Centro.

Vídeo da missa para o Dia Mundial dos Pobres.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa Francisco inaugurou um novo centro de acolhimento noturno e diurno para os sem-teto - Instituto Humanitas Unisinos - IHU