Haiti: conferência dos religiosos diante de uma onda de violência, “não nos cansaremos de estar ao lado do povo”. Apelo às Igrejas de todo o mundo

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • Lula manda carta a Francisco e mostra seu temor pelo “risco” do segundo turno nas eleições

    LER MAIS
  • A síndrome de Cassandra

    LER MAIS
  • Uso abusivo da religião nas eleições. Artigo de Frei Gilvander Moreira

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


22 Setembro 2022

 

Diante dos últimos acontecimentos ocorridos em todo o país, com ataques e saques contra sacerdotes e ambientes eclesiais e das Cáritas, a Conferência dos Religiosos Haitianos (CRH), em nota divulgada ontem, diz estar "consternada" e manifesta "profunda solidariedade aos sacerdotes, religiosos e religiosas do país, profundamente afetados em sua integridade física e moral e em suas obras, em particular nas dioceses de Cayes, Gonaïves e Fort-Liberté, mais concretamente a Ouanaminthe, bem como a todas as outras pessoas e instituições vítimas de atos de vandalismo e saques nos últimos dias”.

 

A reportagem é publicada por Agência SIR, 21-09-2022. A tradução é de Luisa Rabolini.

 

Mais uma vez, a CHR “condena veementemente esses atos de violência sem precedentes, de onde quer que venham, e exige que as autoridades estatais assumam sua responsabilidade e se comprometam a proteger vidas e propriedades. Unindo-nos ao grito dos Bispos Católicos do Haiti e solidários com o sofrimento atroz e a miséria secular de nosso povo, ao qual pertencemos, com quem vivemos e trabalhamos em quase todos os setores, expressamos nossas legítimas demandas e continuaremos a trabalhar incansavelmente ao lado das pessoas, contra a pobreza, a ignorância, a insegurança, a violência sem sentido e a favor da justiça social e do desenvolvimento integral”.

 

Os religiosos continuam: "Apesar da violência, às vezes direcionada propositalmente, que é desencadeada contra nós e nossas instituições, e enraizada nos valores do Evangelho, encarnados pelos carismas de nossos diversos Institutos e Congregações, nunca nos cansaremos de nos empenhar de forma profética ao lado dos mais pobres, crianças, jovens, doentes, refugiados, migrantes, repatriados, marginalizados, enfim, pessoas em situação de grande vulnerabilidade, para que 'venha o seu reino', segundo a missão recebemos do Senhor".

 

Daí o apelo: “Nestes momentos de tamanha angústia, total confusão e forte turbulência, apelamos à consciência e responsabilidade de todos os atores e setores, nacionais e internacionais, para que se empenhem com honestidade e de modo adequado na busca de uma solução pacífica para a crise. Pedimos também às Conferências dos Religiosos e às Conferências dos Bispos Católicos de todo o mundo que continuem a mostrar solidariedade com o nosso povo, sensibilizando os vários governos, a maioria dos quais estão envolvidos na crise haitiana, para que os gemidos do nosso povo possam ser ouvidos além das nossas fronteiras".

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Haiti: conferência dos religiosos diante de uma onda de violência, “não nos cansaremos de estar ao lado do povo”. Apelo às Igrejas de todo o mundo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV