Não um, mas dois mestres jesuítas, os irmãos Eagan

Mais Lidos

  • Influenciadores ou evangelizadores digitais católicos? Artigo de Dom Joaquim Mol

    LER MAIS
  • Para onde estamos indo? Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS
  • Os equilíbrios de Lula no Brasil pós-Bolsonaro. Artigo de Bernardo Gutiérrez

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

05 Dezembro 2014

Os irmãos John Eagan e Joseph (Joe) Eagan são dois padres jesuítas e escritores norte-americanos. John, um pouco antes de morrer, publicou o livro A Traveler Toward the Dawn [Um viajante em direção ao amanhecer], uma história inspiradora sobre sua própria caminhada de fé. Joe, por sua vez, publicou recentemente um livro intitulado Vatican II Renewal, Path to the Future of the Church [A renovação que vem do Vaticano II - Caminho para o futuro da Igreja]. Cheio de esperança e inovação, esse livro oferece um olhar conciso e desafiador para o estado do catolicismo contemporâneo.

A análise é de Thomas C. Fox, publicada no sítio National Catholic Reporter, 01-12-2014. A tradução é de Claudia Sbardelotto.livro-eagan-vaticano2

Eis o texto.

Eu já convivi com muitos jesuítas em minha vida. Desde a minha infância até agora, eles ajudaram a nutrir minha jornada de vida. Por isso, me considero muito afortunado.

Meu pai, Clement, foi professor de neuroanatomia, lecionando na Escola de Medicina da Marquette University nos anos 1950 em Milwaukee. Não era incomum, na época, os padres jesuítas irem à nossa casa no fim do dia, tirarem os casacos e comerem conosco em torno da nossa mesa da cozinha.

Não havia dúvida, portanto, de onde eu iria fazer o Ensino Médio. É claro que eu tive que fazer um teste de admissão. No entanto, cada um dos três jovens da família Fox acabou indo para a Marquette High. Foi lá que encontrei, pela primeira vez, o Pe. John Eagan, um sacerdote sensível e brilhante, que tinha uma mente inovadora e um jeito simples. Ele liderava um clube da escola formado por estudantes que se encontravam ocasionalmente para falar de esportes e fé. John era uma pessoa indispensável na escola e se tornou um diretor espiritual antes que eu soubesse que havia, na verdade, uma coisa dessas. "Como está indo a sua vida espiritual?", ele perguntava. Eu tive que me perguntar o que seria realmente uma "vida espiritual". Eventualmente, eu viria a saber que havia um guia interno das coisas, e ter consciência disso fazia sentido.

John, ao que parece, estava, provavelmente, fazendo a devida diligência para a Companhia. Um bom número de meus colegas entraram para a Ordem após a formatura. Eu sei que ele foi responsável por muitas vocações jesuítas. Eu talvez o tenha decepcionado quando decidi que ser jesuíta não ia ser o meu caminho de escolha. Eu estava naquele momento completamente envolvido com o futebol americano e interessado em algumas bolsas de estudo que estavam sendo oferecidas. Eu acabei indo para a Stanford University. No entanto, eu fiquei em contato com John ao longo dos anos, escrevendo-lhe regularmente do Vietnã, para onde fui me aventurar depois de me formar, em 1966.

Ele me convidou a voltar para a Marquette High, e em várias ocasiões falei para as suas turmas sobre o Vietnã e sobre as minhas experiências de trabalho com refugiados de guerra. Ele confidenciou que minhas cartas ajudaram-no a formar seu próprio pensamento sobre a guerra. Fiquei tocado ao ouvi-lo compartilhar isso. John envolveu-se com a América Latina e com as guerras que os Estados Unidos estavam fazendo parte por lá na década de 1980. Ele levou alunos para a América Central. Seus interesses eram globais e sempre em expansão. De acordo com os nossos pontos de vista, parecia que os planejadores da política dos EUA, à medida que eles se envolviam mais a fundo nos assuntos da América Central, não aprendiam as lições muito necessárias que deveriam ter aprendido com o Vietnã.

John era um jesuíta por excelência, a combinação de uma mente aguçada, uma rica espiritualidade e uma paixão pela justiça. Ele poderia ter ensinado em qualquer lugar, mas optou por permanecer e ensinar os alunos do Ensino Médio. Ele teve um enorme impacto em suas vidas. Sei disso por experiência pessoal.

Infelizmente, John morreu em 1990 de câncer de fígado aos 62 anos de idade, mas não antes de escrever um relato comovente de sua própria jornada espiritual. Quase um quarto de século mais tarde, A Traveler Toward the Dawn continua a ser uma poderosa história de um homem rico de fé, que buscou a Deus e que respondeu a seus desafios.

Eu sinto saudades de John. Muitos outros também. No entanto, tive a sorte, nos anos que se seguiram, de encontrar e, em seguida, começar a conhecer melhor o seu irmão, Pe. Joe, uma espécie de gêmeo espiritual jesuíta, outro "buscador" profundamente influenciado pela espiritualidade inaciana. Ele, assim como seu irmão, nunca aceitou o status quo, porque este sempre contém injustiça e nele repousa o desafio para algo melhor, algo mais.

Joseph - chamado de "Joe" por seus amigos - passou as últimas décadas trabalhando como pároco na área da baía de San Francisco e sempre desafiou os limites. Sempre atuou como professor ao longo de sua vida, foi líder de um clube do livro que reunia líderes leigos católicos para ler e discutir questões contemporâneas da Igreja e temas sociais. Eu participei de encontros em diversas casas com o seu grupo e sempre achei as conversas estimulantes. Como seu irmão, Joe foi especialmente capacitado pelo pensamento e documentos do Vaticano II, que foram formativos em sua própria vida sacerdotal desde o princípio. Os irmãos Eagan têm estado profundamente comprometidos com a renovação da Igreja ao longo de suas vidas, seu raciocínio é de que uma Igreja mais transparente e justa será um testemunho mais autêntico e poderoso para o mundo.

Depois de anos de pesquisa e reflexão, Joe publicou recentemente um livro intitulado, Vatican II Renewal, Path to the Future of the Church [A renovação que vem do Vaticano II - Caminho para o Futuro da Igreja]. A palavra "profética" é frequentemente usada na linguagem da Igreja, mas conectá-la com esse livro é merecido. Cheio de esperança e inovação, esse livro oferece um olhar conciso e desafiador para o estado do catolicismo contemporâneo. É uma ferramenta de ensino extremamente útil e uma porta de entrada requintada para quem quer melhor compreender e unir as principais correntes de fé e pensamento católico ao longo do último meio século.

Ambos os irmãos Eagan, John e Joe, têm a capacidade de infundir o fator espiritual perfeitamente em nossas vidas comuns. Eles têm vivido em um platô diferente e gentilmente nos acenam para nos juntarmos a eles. Isso é algo extraordinário - e as pessoas que os conheceram sabem exatamente o que eu quero dizer.

Recentemente recebi uma mensagem de Joe, que vive em Camillus Court East, uma comunidade jesuíta de Wauwatosa, Wisconsin. "Eu cheguei aos 92 anos em outubro", escreveu ele. "E, graças a Deus, estou em boa forma". Sim, eu sei que muitos de nós agradecemos ao Senhor por sua saúde.

Obrigado, John, obrigado, Joe, pelos muitos dons que vocês compartilharam com tantas pessoas ao longo destes maravilhosos e aventureiros anos.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Não um, mas dois mestres jesuítas, os irmãos Eagan - Instituto Humanitas Unisinos - IHU