Para o biógrafo de Bento XVI, “a sua viagem à Alemanha demonstra que não é um príncipe rígido da Igreja”

Mais Lidos

  • Especialização em Protagonismo Feminino na Igreja: experiência de sororidade e crescimento humano integral

    LER MAIS
  • As responsabilidades das Forças Armadas no golpe. Artigo de Jean Marc von der Weid

    LER MAIS
  • Terra Yanomami tem 363 mortes registradas no 1º ano do governo Lula

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

27 Junho 2020

“A viagem de Bento XVI a Regensburg mostrou o verdadeiro rosto do Papa emérito”. São palavras do jornalista alemão Peter Seewald, autor da biografia do pontífice e de vários livros de entrevistas com Ratzinger. Para Seewald, esta visita ao irmão doente é “uma expressão da verdadeira natureza” do Papa emérito. “Ratzinger não é o frio intelectual ou um rígido príncipe da Igreja, mas sim uma pessoa de emotividade e cordialidade”, destacou a Passauer Neue Presse.

A reportagem é de Mateo González Alonso, publicada por Vida Nueva Digital, 25-06-2020. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

Seewald considera o gesto como algo “comovente” que demonstra uma “fé vívida e profundamente humana”. Ademais, apontou que a presença de dois representantes políticos se despedindo dele no aeroporto de Munique é “demonstração da importância histórica desta Baviera” e suas relações com o Vaticano. O bispo de Regensburg, Rudolf Voderholzer, agradeceu a grande conexão do governo do estado da Baviera com Bento XVI. Para o prelado, nos últimos cinco dias “vivemos com este grande homem do Espírito em sua fragilidade, senilidade e finitude”.

Frente às especulações sobre as “interferências” do Papa emérito no ministério atual, Seewald destacou que esta visita de Bento não mudou a posição em relação ao papa Francisco. “O Papa é o Papa. Não pode existir um Papa à sombra, e muito menos um antipapa. Ratzinger nunca interferiu em seu sucessor, como gritam constantemente os críticos, mas ao contrário, sempre se preocupa de não interpor o caminho”, finalizou. Diante de uma possível visita ao funeral de seu irmão não se encerra uma nova surpresa do Papa emérito.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Para o biógrafo de Bento XVI, “a sua viagem à Alemanha demonstra que não é um príncipe rígido da Igreja” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU