Chile. Leigos de Osorno após reunião com o enviado vaticano: ''Vamos confiar lucidamente no processo''

Mais Lidos

  • As responsabilidades das Forças Armadas no golpe. Artigo de Jean Marc von der Weid

    LER MAIS
  • “Gostaria de mais casos de anulação de casamento. Ajuda a curar o sofrimento da separação”, afirma cardeal Zuppi

    LER MAIS
  • Terra Yanomami tem 363 mortes registradas no 1º ano do governo Lula

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

22 Fevereiro 2018

A delegação, composta por três pessoas e três clérigos, entregará um documento com 1.500 páginas de testemunhos e estatísticas contra o questionado bispo de Osorno, Juan Barros.

A reportagem é de A. Vera, publicado por La Tercera, 21-02-2018. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Na tarde dessa quarta-feira, 21, três representantes da Organização Leigos e Leigas de Osorno, chegaram à nunciatura apostólica no bairro de Providencia, em Santiago do Chile, para se reunir com o padre Jordi Bertomeu, que foi designado para substituir o arcebispo de Malta, Charles Scicluna.

Dom Scicluna foi operado na manhã dessa quarta-feira, devido a um problema vesicular na clínica UC de San Carlos de Apoquindo. Ele ficará internado até o fim de semana.

Os membros do movimento, Francisca Solís, Juan Carlos Claret e Mario Vargas, chegaram acompanhados por três clérigos, e se espera que eles entreguem um documento de 1.500 páginas com estatísticas e testemunhos de pessoas que, voluntariamente, quiseram entregar suas declarações diretamente ao representante papal sobre o questionado bispo de Osorno, Juan Barros.

Após o encontro, o porta-voz do movimento, Juan Carlos Claret, fez um convite àqueles que querem declarar ou contribuir com antecedentes para essa investigação realizada pela organização.

Em uma conversa com a CNN Chile, o representante dos leigos de Osorno disse que eles vão “confiar lucidamente no processo” e acrescentou que a chamada crise em Osorno não vai acabar com o fato de “tirar Barros”, a quem ele assinala como a “ponta do iceberg” de um problema mais grave.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Chile. Leigos de Osorno após reunião com o enviado vaticano: ''Vamos confiar lucidamente no processo'' - Instituto Humanitas Unisinos - IHU