Patriarcado de Antioquia responde aos relatórios sobre os dois arcebispos sequestrados

Mais Lidos

  • Varsóvia e Gaza: 80 anos depois, dois guetos e o mesmo nazismo... e a mídia finge não ver o Terror de Estado de Netanyahu. Artigo de Luiz Cláudio Cunha

    LER MAIS
  • A 'facisfera' católica: jovens sacerdotes ultraconservadores que rezam no YouTube pela morte do Papa Francisco

    LER MAIS
  • Garimpo e barbárie: uma história de genocídio e de luta dos Yanomami. Artigo de Gabriel Vilardi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

21 Janeiro 2020

A Igreja Ortodoxa de Antioquia publicou uma nota oficial sobre os recentes relatórios relativos ao destino de dois bispos sírios desaparecidos, Boulos Yazigi, metropolita ortodoxo de Antioquia de Alepo e Alexandreta e irmão do patriarca ortodoxo João X, e Gregorios Youhanna Ibrahim, metropolita sírio-ortodoxo de Alepo, que foram sequestrados por rebeldes muçulmanos nas proximidades de Alepo em 22-04-2013.

A reportagem é publicada por Orthodox Christianity, 20-01-2020. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Como informou na semana passada o sítio OrthoChristian, uma nova investigação conduzida por Mansur Salib, pesquisador sírio radicado nos EUA, concluiu que os dois hierarcas foram mortos em dezembro de 2016. O seu texto, no entanto, contém afirmações ambíguas ou apresenta “informações sem evidências objetivas”.

Bispos da igreja Ortodoxa (Foto: Reprodução do Facebook do Patriarcado de Antioquia)

A nota do Patriarcado de Antioquia observa que a igreja local tem recebido inúmeros relatórios falando sobre o destino dos arcebispos, mas que ela não tem condição de confirmar nem negar o que eles afirmam. A igreja convida para que os fiéis continuem rezando pelos religiosos desaparecidos.

O comunicado, postado na página do Facebook do Patriarcado, assim diz:

“Nota relativa aos recentes relatos sobre os dois arcebispos desaparecidos de Alepo.

Nos últimos meses, muitos relatórios preocupantes relativos ao caso e ao destino dos dois arcebispos, Boulos Yaziji e Mor Gregorius Youhanna Ibrahim, sequestrados em 22-04-2013 na região oeste de Alepo, na Síria, foram muito debatidos nos meios de comunicação.

O Patriarcado Ortodoxo Grego de Antioquia e Todo o Oriente e o Patriarcado Siro-ortodoxo de Antioquia e Todo o Oriente têm monitorado de perto estes relatórios, que são totalmente independentes dos nossos incansáveis esforços na busca pelos nossos dois arcebispos desaparecidos e estamos determinados a investigar tudo o que estiver ao nosso alcance até que identifiquemos o paradeiro e o destino deles.

A esse respeito, nós não confirmamos nem negamos a validade de seus textos, ou as demais alegações que temos recebido de várias fontes diariamente.

Ao mesmo tempo que estendemos a nossa sincera gratidão a todas as pessoas e entidades que se preocupam com o destino dos nossos arcebispos e, especialmente, aqueles que estão empreendendo iniciativas para ajudar esclarecer o que se passou, pedimos também a todos que rezem pelos dois arcebispos e convidamos a todos os que podem ajudar em nossa investigação oficial, a fim de dar um fim a este caso humanitário, a contatarem as igrejas através dos canais oficiais designados.”

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Patriarcado de Antioquia responde aos relatórios sobre os dois arcebispos sequestrados - Instituto Humanitas Unisinos - IHU