Incêndios florestais causaram um terço da perda global de florestas entre 2001 e 2019

Mais Lidos

  • Papa Francisco revela aos reitores latino-americanos o título da “segunda parte” da Laudato Si’: Laudate Deum

    LER MAIS
  • “Não existe no país uma reivindicação de demarcação da praia de Copacabana, quanto menos de todo território nacional”, explica jurista

    LER MAIS
  • Que padre, para que Igreja. Artigo de Francesco Cosentino

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

17 Março 2022

 

A área de perda florestal relacionada a incêndios está aumentando globalmente, particularmente nas florestas tropicais primárias da África e da América Latina.

 

A reportagem é de Frontiers in Remote Sensing, publicada por EcoDebate. A tradução e edição são de Henrique Cortez.

 

Pesquisadores produziram o primeiro mapa global com resolução de 30m (30 metros de pixel) da perda florestal induzida pelo fogo. O estudo mostra que um terço da perda global de florestas entre 2001 e 2019 foi devido a incêndios, o que é maior do que as estimativas anteriores.

A área de perda florestal relacionada a incêndios está aumentando globalmente, particularmente nas florestas tropicais primárias da África e da América Latina. Os pesquisadores esperam que seu mapa ajude a melhorar a modelagem das taxas futuras de perda de incêndios florestais em vários cenários de crise climática.

Os graves incêndios florestais na Austrália, Califórnia e Brasil nos últimos anos atraíram a atenção do mundo para essa ameaça. No entanto, faltam dados globais claros e consistentes sobre os tipos e causas de incêndios florestais.

“No caso dos incêndios na Amazônia de 2019, não havia informações claras sobre o que exatamente estava queimando: florestas ou áreas previamente desmatadas que foram convertidas em pastagens e terras agrícolas”, explicou Alexandra Tyukavina, da Universidade de Maryland.

“Até eu, como geógrafo, fiquei apavorado lendo todas as manchetes que pareciam sugerir que o último pedaço da floresta amazônica estava pegando fogo, o que não era verdade.”

Tyukavina e seus colegas tentaram fechar a lacuna de informações em torno dos incêndios florestais, produzindo o primeiro mapa global de perda de floresta devido a incêndios florestais entre 2001 e 2019 (um pixel de 30 metros representa um pedaço quadrado de terra com 30 metros de lado) com resolução de 30 metros. O estudo foi publicado na Frontiers in Remote Sensing.

 

Mapeando a perda de floresta

 

A perda florestal foi definida como a remoção da vegetação lenhosa acima de 5 metros de altura. Para mapear com precisão os seus tipos e fatores, os pesquisadores distinguiram entre a perda florestal devido a incêndios e a perda florestal devido a outros fatores, como agricultura (desmatamento mecânico de florestas), inundações e furacões.

“Produzimos o mapa global de perda florestal e o atualizamos anualmente desde 2013, mas não atribuímos fatores de perda florestal. Isso significa que não sabíamos exatamente o que acontecia com as florestas (fogo ou remoção mecânica) e não sabíamos se essa perda florestal era temporária (por exemplo, devido à agricultura de derrubada e queimada) ou de longo prazo (desmatamento) ”, disse Tyukavina.

“Essas distinções de diferentes tipos de perda florestal são importantes do ponto de vista da contabilidade de carbono e do manejo da terra”.

O novo mapa mostrou que a proporção da perda global de florestas devido a incêndios entre 2001 e 2019 é de 26% a 29%, maior do que o estimado anteriormente. Ele mostrou aumentos quase consistentes em incêndios florestais em todo o mundo, com florestas boreais tendo a maior proporção de perda de floresta (69%-73%), seguidas por florestas subtropicais (19%-22%), florestas temperadas (17%-21% ) e florestas tropicais (6%-9%).

O mapa mostrou um aumento preocupante de incêndios em florestas tropicais primárias da América Latina e África. Florestas primárias são florestas em sua ‘forma final’; totalmente crescidas, densas e repletas de biodiversidade. Elas são extremamente importantes para o meio ambiente. Normalmente, os incêndios em florestas tropicais primárias são muito raros.

 

O mapa como base

 

“O mapa é anual e não quase em tempo real, por isso não ajudará a monitorar os incêndios florestais em tempo real, mas será útil como uma linha de base histórica sobre as taxas de perda florestal devido ao fogo”, disse Tyukavina.

Os pesquisadores propõem usar o mapa como ferramenta para gestão florestal, desenvolvimento de políticas e programas de conservação e modelagem climática.

“Nosso novo mapa é um bom indicador de onde os incêndios que resultaram na perda do dossel florestal aconteceram nas últimas duas décadas e pode ajudar a orientar futuros estudos em escala nacional, regional e local mais detalhados, ou ajustar escala global mais grosseira, modelos”, concluiu Tyukavina.

 

Foto: EcoDebate

 

No mapa

 

Desagregação florestal global de 2001–2019 Hansen et al. (2013). Mapa de perda florestal de 30m em perda florestal devido ao fogo vs. outros fatores diretos de perda:

(A) e exemplos dos mapas anuais de perda florestal devido ao fogo;
(B) mosaico de incêndios anuais e cortes rasos em as florestas boreais da região de Krasnoyarsk, Rússia;
(C) incêndio de 2016 em uma região de extração seletiva de madeira na floresta tropical úmida no norte da República do Congo;
(D) 2019 fogo em florestas tropicais secas da Bolívia.

O ano da perda florestal devido ao fogo é de Hansen et al. (2013) com atualizações anuais. A área do mapa mostrada como perda de floresta devido ao fogo corresponde à estimativa de área baseada em amostra no nível regional (consulte Materiais e Métodos para detalhes). A imagem de fundo em tons de cinza é o ano 2000; % de cobertura de árvores com preto correspondendo a 0% e branco a 100% de cobertura de árvores. O mapa de perda de floresta global devido ao fogo em toda a extensão do mapa de perda de floresta global por Hansen et al. (2013) está disponível aqui.

 

Referência

 

Tyukavina Alexandra, Potapov Peter, Hansen Matthew C., Pickens Amy H., Stehman Stephen V., Turubanova Svetlana, Parker Diana, Zalles Viviana, Lima André, Kommareddy Indrani, Song Xiao-Peng, Wang Lei, Harris Nancy. Global Trends of Forest Loss Due to Fire From 2001 to 2019. Frontiers in Remote Sensing. DOI disponível aqui.

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Incêndios florestais causaram um terço da perda global de florestas entre 2001 e 2019 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU