Padre que vinha recebendo ameaças de bolsonaristas por apoio a Lula é encontrado morto no Paraná

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • Vamos ao encontro de nossa própria destruição? Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS
  • As esquerdas, Nicarágua e o caso Dora María Téllez. Artigo de Raúl Zibechi

    LER MAIS
  • A luta de um jesuíta alemão para ajudar a salvar o planeta

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


23 Novembro 2022

Polícia investiga motivação política para morte de religioso em Guaíra, no Paraná. Ele vinha recebendo ameaças de simpatizantes de Bolsonaro: “se era vermelho, menos um”, reagiu um deles.

A reportagem é de Marcelo Menna Barreto, publicada por Extra Classe, 22-112022.

O padre José Aparecido Bilha, titular da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Guaíra, no Oeste do Paraná, foi encontrado morto na manhã de segunda-feira, 21, com um corte profundo na garganta.

Segundo informações extraoficiais, a polícia civil não descarta a hipótese de suicídio. No entanto, várias evidências apontam para uma eventual motivação política para que o padre tenha sido assassinado.

Uma faca foi encontrada ao lado do corpo do religioso, que estava recebendo insultos e ameaças por ter declarado publicamente seu voto em Luiz Inácio Lula da Silva para a presidência da República.

Integrante da equipe de transição de governo na área dos direitos humanos, a deputada federal Maria do Rosário (PT/RS) declarou em suas redes sociais que se o religioso estava sendo perseguido pela sua declaração de voto é impossível descartar violência política.

“Acompanhar investigação de todos esses crimes é obrigação. Basta! Pela democracia, pelos direitos humanos, basta!”, alertou.

Diante da polarização política, o sacerdote passou a defender o candidato Lula, lembrando as políticas sociais dos dois mandatos anteriores do petista.

Por isso, ele recebeu criticas de fiéis de direita do estado e vinha sofrendo pressão política, disse uma paroquiana que pediu para não ser identificada.

Na votação do segundo turno, Jair Bolsonaro (PL/RJ) foi o candidato vencedor em Guaíra, com 62,69% do total dos votos contabilizados (13.046), contra os 37,31% (7.765) do presidente eleito.

Perfil discreto

Conhecido por Padre Cido, o religioso até então tinha um perfil marcado por discrição e atuação interna nas instituições da Igreja Católica.

Ele foi responsável pela formação de novos religiosos e na condução de paróquias no interior do Paraná.

José Aparecido tinha 63 anos e iria completar neste ano 28 anos de sacerdócio. Nasceu em 1959 na cidade de Astorga e se transferiu para Assis Chateaubriand com sua família em 1967.

Estudou no Seminário São José de Cascavel em 1980 e seis anos depois cursou Filosofia em Toledo, integrando a comunidade formativa do Seminário Maria Mãe da Igreja.

Entre 1989 e 1990, cursou os dois primeiros anos de Teologia no Studium Theologicum da congregação claretiana em Curitiba. Nos dois anos seguintes, concluiu sua formação no Pio XII de Londrina.

Ele ainda cursou Síntese Teológica, em Bogotá, na Colômbia, entre 2002 e 2003.

Quatro anos depois, foi nomeado para a Paróquia São Francisco de Assis em Assis Chateaubriand. Lá ficou até 2012.

Nos três anos seguintes, o padre atuou na igreja de Santo Antônio em Formosa da Oeste. Em 2016 foi designado para voltar a acompanhar a formação de seminaristas no Seminário São João Paulo II em Curitiba, onde ficou até o final de 2019 até ser designado para Guaíra, onde morreu.

Nota da diocese e funeral

A Diocese de Toledo manifestou-se em nota sobre a morte do pároco.

“A Diocese de Toledo, por meio de seu bispo diocesano, D. João Carlos Seneme, e seu clero, manifestam o profundo pesar pelo falecimento do Pe. José Aparecido Bilha, 63 anos. Ele estava no exercício de seu ministério como pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na cidade de Guaíra, e foi encontrado morto por funcionários na abertura do expediente desta segunda-feira, 21 de novembro. Externamos condolências à família Bilha e à comunidade católica de Guaíra, especialmente desta paróquia, que foram surpreendidos pela triste notícia.

Informamos ainda que o caso está sendo investigado pelas autoridades de segurança pública e acompanhado pela Diocese. Rogamos a Deus que, na sua misericórdia, acolha este irmão no sacerdócio que dedicou sua vida pelo bem dos fiéis.”

Os primeiro momentos de despedidas ao padre José Aparecido aconteceram em Guaíra. O velório iniciou às 19h de segunda-feira, 21, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida. As 21h foi realizada no local uma missa em memória do sacerdote.

Em seguida, às 23h, o corpo foi trasladado para a cidade de Assis Chateaubriand onde está sendo velado na Igreja Nossa Senhora do Carmo.

As 15h desta terça-feira, 22, Dom João Carlos Seneme irá presidir a missa com Rito de Exéquias, concelebrado com o clero local.

O sepultamento será logo após no cemitério municipal de Assis Chateaubriand, conforme tratativas da Igreja com a família do religioso.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Padre que vinha recebendo ameaças de bolsonaristas por apoio a Lula é encontrado morto no Paraná - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV