Papa festeja seu santo oferecendo sorvete a milhares de pobres

Mais Lidos

  • Varsóvia e Gaza: 80 anos depois, dois guetos e o mesmo nazismo... e a mídia finge não ver o Terror de Estado de Netanyahu. Artigo de Luiz Cláudio Cunha

    LER MAIS
  • A 'facisfera' católica: jovens sacerdotes ultraconservadores que rezam no YouTube pela morte do Papa Francisco

    LER MAIS
  • A fé que ressurge do secularismo e do vírus. Artigo de Tomáš Halík

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

24 Abril 2018

Hoje, 23 de abril, é o dia do santo de Jorge Mario Bergoglio, e o Papa o festejou oferecendo um sorvete, ao final da refeição, a todos os que vão se alimentar em um dos refeitórios para os pobres de Roma, cidade da qual é bispo. Um pequeno sinal para adoçar o dia de muitas pessoas em dificuldades.

A reportagem é de Andrea Tornielli, publicada por Vatican Insider, 23-04-2018. A tradução é do Cepat.

A Igreja celebra a memória litúrgica de São Jorge, que viveu no século III e que é honrado desde o IV como mártir. A tradição popular o representa como o cavaleiro que enfrenta o dragão, símbolo da fé que triunfa sobre o maligno. Sua memória também é celebrada neste dia nos ritos sírio e bizantino.

O Papa, através de seu esmoleiro, o bispo Konrad Krajewski, decidiu oferecer a sobremesa aos pobres, pessoas sem lar e refugiados em todos os refeitórios de Roma: desde os da Cáritas até os de Santo Egídio, desde os do Centro Astalli até os de Auxilium. Calcula-se que os frequentadores passam de 3.000.

Segundo o chamado Guia Michelin dos pobres, editado pela Comunidade de Santo Egídio, que indica onde pessoas sem lar e que vivem em extremas dificuldades de pobreza podem comer, dormir ou se lavar na capital italiana, em Roma, há 41 refeitórios nos quais se pode receber comida gratuitamente.

Em Roma também há 47 lugares que oferecem camas; 27 que oferecem serviços de banhos; 39 centros de atendimento à saúde; 166 centros de escuta, 98 dos quais são paroquiais; 32 comunidades para alcoólicos e viciados em drogas; 7 abrigos para crianças estrangeiras; 4 centros de assistência para detidos e 9 de apoio; 11 centros para mulheres vítimas de violência; 19 centros para combater a dependência em jogos de azar; 24 escolas de italiano para estrangeiros; 5 cursos de formação para mediadores culturais.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa festeja seu santo oferecendo sorvete a milhares de pobres - Instituto Humanitas Unisinos - IHU