Recursos financeiros são fundamentais para conter mudanças climáticas

Mais Lidos

  • “O mundo da educação foi sobrecarregado e perturbado pelo surgimento do ChatGPT”. Discurso do cardeal José Tolentino de Mendonça

    LER MAIS
  • O “Filioque” e a história. Artigo de Flávio Lazzarin

    LER MAIS
  • Inaugurado o novo escritório do Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados na UNISINOS: um sonho de Pedro Arrupe

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

16 Outubro 2015

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon destacou que recursos financeiros são fundamentais para construir uma Agenda 2030 focada no desenvolvimento sustentável em reunião de Ministros do Financiamento Climático em Lima, Peru que aconteceu nesta sexta-feira (09). O representante da ONU esteve no país participando da Reunião Anual da Assembleia de Governadores do Banco Mundial (BM) e do Fundo Internacional Monetário (FMI) de 2015.

A reportagem foi publicada por ONU Brasil e republicada por Envolverde, 14-10-2015.

Ban Ki-moon enfatizou a necessidade de uma metodologia para definir o que é financiamento climático e como o financiamento privado é calculado em países desenvolvidos e em desenvolvimento. O chefe da ONU orientou países a traçarem compromissos de financiamentos para conter mudanças climáticas antes da Conferência de Paris, onde líderes e organizações internacionais adotarão um acordo histórico universal sobre as mudanças climáticas.

Participando da Reunião Anual da Assembleia de Governadores do Banco Mundial (BM) e do Fundo Internacional Monetário (FMI) de 2015, os ministros da Fazenda dos Vinte Vulneráveis (V20) se reuniram dia 8 de outubro para definir ações que estimulem investimentos em resiliência climática e desenvolvimento com baixa emissão de carbono para as cerca de 700 milhões de pessoas ameaçadas pela mudança climática.

“Este não é um grupo típico de grandes economias. Ao contrário, representamos países colocados em situação de alto risco por erros econômicos na forma de lidar com a mudança global do clima”, afirmou o vice-ministro da Fazenda da Costa Rica, Jose Francisco Pacheco. “Decidimos trabalhar juntos para garantir que não sejamos vítimas e, sim, fazer tudo o que pudermos para contribuir para a resolução desta crise.”

Os países do V20 são Afeganistão, Bangladesh, Barbados, Butão, Costa Rica, Etiópia, Gana, Quênia, Kiribati, Madagascar, Maldivas, Nepal, Filipinas, Ruanda, Santa Lúcia, Tanzânia, Timor Leste, Tuvalu, Vanuatu e Vietnã.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Recursos financeiros são fundamentais para conter mudanças climáticas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU