Projeções em cinco capitais mostram Lira como fantoche de Bolsonaro

Mais Lidos

  • No meio do caminho estava o CIMI: 50 anos do documento-denúncia “Y-Juca-Pirama” e a atuação do Pe. Antônio Iasi Jr, SJ

    LER MAIS
  • Frente à carnificina, testemunhar. O quê? Uma resposta do cristianismo de libertação. Artigo de Jung Mo Sung

    LER MAIS
  • Católicos versus Evangélicos no Brasil: “guerra de posição” x “guerra de movimento”. Artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

13 Agosto 2021

 

Na noite desta quinta-feira (12/08), cinco capitais brasileiras foram palco de projeções com críticas ao atual presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), por conta das manobras sem precedentes para agilizar votações prejudiciais ao meio ambiente, aos povos indígenas e até ao próprio rito de aprovação da casa legislativa que preside. A ação durou cerca de uma hora, em prédios estratégicos de Belém, Brasília, Porto Alegre, Recife e São Paulo.

A reportagem é de Solange A. Barreira e Claudio Angelo, publicada por Observatório do Clima, 12-08-2021.

Pela conduta submissa aos interesses de Jair Bolsonaro, o político foi retratado como um boneco manipulado e recebeu a alcunha de “Lirinha, o fantochinho do presidente”. As mensagens projetadas alertavam: “Ele ignora todos os pedidos de impeachment”, “Ele está no centrão de toda a corrupção” e “Ele destrói as florestas e os povos indígenas”.

Desde que assumiu o cargo de presidente da Câmara, em fevereiro deste ano, Arthur Lira não só tem segurado com mãos-de-ferro os mais de 100 pedidos de impeachment contra Bolsonaro, como colocou para votação — sem debate em comissões e sempre com urgência — projetos que desmontam a política ambiental, privatizam estatais e alteram a estrutura tributária.

Lira já conseguiu passar pela Câmara boiadas como o PL do Licenciamento Ambiental (3.729), em junho, que dispensa a obtenção de licença ambiental para diversas atividades potencialmente danosas, e o PL da Grilagem (2.633), aprovado a toque de caixa pelo plenário no começo de agosto, para facilitar a vida de quem rouba terras públicas. Isso sem mencionar a mudança no rito de votação na Câmara, entre outros absurdos, como a proposta de voto impresso — essa acabou derrotada.

A iniciativa das projeções é do Observatório do Clima, rede formada em 2002, composta por 66 organizações não governamentais e movimentos sociais. Nesse link, estão imagens das projeções em alta resolução, que podem ser reproduzidas livremente.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Projeções em cinco capitais mostram Lira como fantoche de Bolsonaro - Instituto Humanitas Unisinos - IHU