Aquecimento global aumentará a exposição da população a superciclones

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • O Papa Franciso, mais uma vez, surpreende. Artigo de Eduardo Hoornaert

    LER MAIS
  • Movimentos no pós-pandemia. Artigo de Raúl Zibechi

    LER MAIS
  • “Não podemos mais ignorar o debate sobre a redução da jornada de trabalho porque funciona para muitas empresas”. Entrevista com Pedro Gomes

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


11 Mai 2022

 

Pesquisas mostram que futuros superciclones exporiam um número muito maior de pessoas nas partes mais vulneráveis do mundo a inundações extremas.

 

A informação é da University of Bristol, publicada por EcoDebate, 10-05-2022. A tradução é de Henrique Cortez.

 

Um novo estudo revelou que os superciclones, a forma mais intensa de tempestade tropical, provavelmente terão um impacto muito mais devastador sobre as pessoas no sul da Ásia nos próximos anos.

 

A pesquisa internacional, liderada pela Universidade de Bristol, analisou o Super Ciclone Amphan de 2020 – o ciclone mais caro a atingir o sul da Ásia – e projetou suas consequências em diferentes cenários de aumento do nível do mar devido ao aquecimento global.

 

Suas descobertas, publicadas na revista da Royal Meteorological Society Climate Resilience and Sustainability, mostraram que se a liberação de gases de efeito estufa na atmosfera continuar na mesma escala, mais de duas vezes e meia (250%) a população da Índia sofreria inundações. de mais de 1 metro, em relação ao evento em 2020.

 

O autor principal Dann Mitchell, professor de Ciências Climáticas do Instituto Cabot para o Meio Ambiente da universidade, disse: “O sul da Ásia é uma das regiões mais sensíveis ao clima do mundo, com superciclones causando dezenas a centenas de milhares de mortes em casos históricos. Comparativamente, muito pouca pesquisa de impacto climático foi feita no sul da Ásia, apesar do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas destacar essa região como uma região crítica.

 

“Este estudo, em colaboração com cientistas locais, fornece informações muito necessárias sobre o impacto climático em uma das regiões mais vulneráveis do mundo. Ele apresenta uma evidência crítica em apoio à redução de nossas emissões de gases de efeito estufa para atingir as metas climáticas do Acordo de Paris, onde outras linhas de evidência muitas vezes se concentram em países de alta renda onde os impactos são menores e a adaptação é mais facilmente alcançável”.

 

Os pesquisadores, que incluíam cientistas de Bangladesh, usaram projeções de modelos climáticos sofisticados para antecipar a escala das pessoas afetadas por ciclones no resto deste século.

 

Embora se preveja que o número crescente de pessoas em risco seja mais modesto em Bangladesh, estimado em 60% a 70%, isso contribui para o declínio das populações costeiras no futuro. De forma encorajadora, a equipe de pesquisa passou a mostrar que, se as metas climáticas do Acordo de Paris de 2 graus Celsius de aquecimento acima dos níveis pré-industriais forem cumpridas, as exposições da população às inundações caíram perto de zero lá.

 

Mas mesmo neste cenário de aquecimento climático, as exposições na Índia ainda mostraram um aumento alarmante de 50% a 80%, devendo ocorrer inundações no futuro.

 

O principal objetivo do Acordo de Paris, uma estrutura global para combater as mudanças climáticas, é manter o aumento da temperatura média global bem abaixo de 2°C acima dos níveis pré-industriais e tentar limitar o aumento da temperatura a 1,5°C.

 

Saiful Islam, professor de hidrologia da Universidade de Engenharia e Tecnologia de Bangladesh (BUET), e autor contribuinte do estudo, disse: “O último relatório do IPCC mencionou com alta confiança que os ciclones tropicais com categorias mais intensas serão mais futuro. Este estudo mostra que a exposição da população em Bangladesh e na Índia aumentará em até 200% no futuro para inundações extremas de tempestades (maiores que 3 metros) de ciclones intensos em cenários de alta emissão. Portanto, uma redução forte, rápida e sustentada dos gases de efeito estufa é essencial para atingir as metas do Acordo de Paris e reduzir as perdas e danos de países altamente vulneráveis como Bangladesh.”

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Aquecimento global aumentará a exposição da população a superciclones - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV