Bolsonaro é uma ameaça aos povos indígenas', afirma Raoni

Mais Lidos

  • As responsabilidades das Forças Armadas no golpe. Artigo de Jean Marc von der Weid

    LER MAIS
  • “Gostaria de mais casos de anulação de casamento. Ajuda a curar o sofrimento da separação”, afirma cardeal Zuppi

    LER MAIS
  • Terra Yanomami tem 363 mortes registradas no 1º ano do governo Lula

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

05 Junho 2019

Líder caiapó Raoni Metuktiri, um dos principais nomes internacionais em defesa da Amazônia, afirmou que o governo Jair Bolsonaro é "uma ameaça" a todos os povos indígenas. "Os povos indígenas estão preocupados. Acreditam que Bolsonaro pode acabar com nosso povo", disse Raoni. "Não aceitamos a violação dos direitos indígenas e dos territórios indígenas. Essa gestão é contra o povo indígena", completou. 

A reportagem é publicada por Brasil 247, com informações da Agência Estado, 04-06-2019.

Para o líder caiapó Raoni Metuktiri, um dos principais nomes internacionais em defesa da Amazônia, o governo Jair Bolsonaro é "uma ameaça" a todos os povos indígenas. "Os povos indígenas estão preocupados. Acreditam que Bolsonaro pode acabar com nosso povo. Queremos falar, mostrar para o governo essa pressão que sofremos de madeireiros e garimpeiros. Precisam respeitar nossos direitos", disse Raoni, que no mês passado foi recebido pelo Papa Francisco, no Vaticano, e também pelo presidente da França, Emmanuel Macron.

"Queremos dialogar com o governo, mostrar a ele que nós, indígenas, não aceitamos o que Bolsonaro pensa sobre nós, não aceitamos a violação dos direitos indígenas e dos territórios indígenas. Essa gestão é contra o povo indígena", disse Raoni em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

O líder indígena também criticou duramente a paralisação das demarcações de terras indígenas e os projetos do governo que permitem a abertura das reservas para a exploração comercial, o que é proibido pela legislação atual. "Agricultura não é coisa para ser feita em terra indígena. O que precisa é respeitar a terra, apenas isso", disse.

A íntegra da reportagem de André Borges, publicada por O Estado de S. Paulo, 04-06-2019, pode ser lida aqui.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bolsonaro é uma ameaça aos povos indígenas', afirma Raoni - Instituto Humanitas Unisinos - IHU