Arcebispo de Aparecida faz apelo por desarmamento e “pátria sem ódio” e “sem fake news”

Mais Lidos

  • Especialização em Protagonismo Feminino na Igreja: experiência de sororidade e crescimento humano integral

    LER MAIS
  • No meio do caminho estava o CIMI: 50 anos do documento-denúncia “Y-Juca-Pirama” e a atuação do Pe. Antônio Iasi Jr, SJ

    LER MAIS
  • Frente à carnificina, testemunhar. O quê? Uma resposta do cristianismo de libertação. Artigo de Jung Mo Sung

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

13 Outubro 2021

 

Nesta terça-feira (12), Dia de Nossa Senhora de Aparecida, o arcebispo da cidade que leva o nome da santa em São Paulo, Dom Orlando Brandes, fez um sermão criticando o armamentismo e a propagação de fake news.

A reportagem é de Íris Costa, publicada por Congresso em Foco, 12-10-2021.

 

O Arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, em missa solene lembrou das mais de 600 mil vidas perdidas para a covid. Foto: Reprodução TV Aparecida.

 

No Santuário Nacional em Aparecida, pouco antes da visita do presidente Jair Bolsonaro ao local, o arcebispo afirmou que, para o Brasil "pátria amada não pode ser pátria armada".

"Para ser pátria amada, seja uma pátria sem ódio. Para ser pátria amada, uma república sem mentira e sem fake news. Pátria amada sem corrupção. E pátria amada com fraternidade. Todos irmãos construindo a grande família brasileira", disse o religioso.

Na homília, Brandes não citou o presidente, que é pró-armamentismo e é alvo de inquérito sobre disseminação de informações falsas, mas aproveitou o momento para lamentar as mais de 600 mil mortes por covid-19 e defender a vacina e a ciência.

"Mãe Aparecida, muito obrigado porque na pandemia a senhora foi consoladora, conselheira, mestra, companheira e guia do povo brasileiro que hoje te agradece de coração porque vacina sim, ciência sim e Nossa Senhora Aparecida junto salvando o povo brasileiro".

 

Veja o vídeo do sermão do arcebispo:

 

 

 

Sob gritos de "genocida" e "mito"

 

O presidente Jair Bolsonaro chegou ao santuário de Aparecida, em São Paulo, por volta das 13h30 para celebração da missa das 14h, e foi recebido sob vaias, gritos de "genocida" e aplausos de seus apoiadores que estavam no local para participar da cerimônia.

De máscara, Bolsonaro comungou e participou da consagração da imagem de Nossa Senhora Aparecida. Depois do encerramento da missa, o presidente subiu no altar e tirou uma foto com o arcebispo Dom Orlando Brandes.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Arcebispo de Aparecida faz apelo por desarmamento e “pátria sem ódio” e “sem fake news” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU