Defender a democracia: um compromisso permanente de todos nós

Mais Lidos

  • Como o Papa Francisco está tentando “feminilizar” a Igreja

    LER MAIS
  • Varsóvia e Gaza: 80 anos depois, dois guetos e o mesmo nazismo... e a mídia finge não ver o Terror de Estado de Netanyahu. Artigo de Luiz Cláudio Cunha

    LER MAIS
  • “Os maus-tratos aos animais é uma expressão do mal e da nossa incapacidade de aceitar os outros”. Entrevista com Corine Pelluchon

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

07 Julho 2021


A 6ª Semana Social Brasileira no Rio Grande do Sul debate o tema da democracia

A informação é da Cáritas Brasileira Regional RS, 06-07-2021.

A Constituição Cidadã de 1988 (CF 88) é um marco na nossa história pois instituiu no Brasil o Estado Democrático de Direito. Esta constituição é fruto das muitas lutas sociais do povo brasileiro, especialmente no período da redemocratização, após o golpe militar de 1964.

Mas até chegarmos a constituição Cidadã o caminho foi longo e árduo. Após Constituição Imperial, que foi a primeira do país em 1824, o país passou pela Constituição Republicana e somente em 1934, vislumbrou uma constituição com contornos um pouco mais sociais, entre os quais os direitos trabalhistas.

Entretanto, esta Constituição durou pouco tempo pois com a Ditadura Vargas, entre 1937 e 1946, de inspiração nazi-fascista, foi gerada uma constituição com centralização do poder, com tribunais de exceção, sem liberdade. Mais tarde, em 1946, veio a Constituição Redemocratizadora que retomou as liberdades políticas e perdurou até o golpe militar de 1964.

O Estado Democrático de Direito inscreveu na CF de 88 direitos sociais e individuais, fortaleceu a idéia de nação e instituiu a Democracia Participativa para garantir também a participação dos cidadãos nos rumos da cidade, Estado e País.

A 6ª Semana Social Brasileira traz o tema da democracia, tão ataca nos dias atuais, como um dos temas estruturantes, intimamente ligados ao Direito à Terra, Teto e Trabalho.

Estarão conosco nesta noite, para partilhar suas reflexões a partir de suas trajetórias de engajamento militante na construção da democracia:

- Olívio Dutra: foi sindicalista, deputado constituinte, prefeito de Porto Alegre, governador do Rio Grande do Sul, Ministro das Cidades no Governo Lula, militante do Partido dos Trabalhadores

- Frei Wilson Dallagnol: pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus e professor da Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana (Porto Alegre) e da Comissão Pastoral da Terra (CPT RS).

A atividade também contará com depoimentos de integrantes de movimentos sociais que trarão contribuições ao debate, a partir de suas vivências: Jair Krischke (Militante dos Direitos Humanos); Luciana Piovezam (Movimento de Mulheres Camponesas); Leila Thomassim (Conselho Estadual de Assistência Social do Rio Grande do Sul CEAS/RS); Gabriela Silveira (Vice Sul da União Nacional dos Estudantes / UNE)

A atividade ocorrerá dia 7 DE JULHO às 19h30min.

Acompanhe pela REDE SOBERANIA (facebook e Youtube) e canais parceiros.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Defender a democracia: um compromisso permanente de todos nós - Instituto Humanitas Unisinos - IHU