Sob vaias e aplausos, Bolsonaro visita Aparecida do Norte e bispo diz: “Mentira não é de Deus”

Mais Lidos

  • Extinction Rebellion interrompe missa do bispo em Turim: ativistas leem trechos da Laudato si' e Laudate Deum

    LER MAIS
  • Padre brasileiro acusado de cisma enfrenta procedimentos canônicos

    LER MAIS
  • “Devemos redescobrir Deus através do mistério”. Entrevista com Timothy Radcliffe

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

13 Outubro 2022


Candidato à reeleição ao Palácio do Planalto pelo PL não foi convidado ao altar do Santuário.

 

A reportagem é de Paulo Motoryn, publicada por Brasil de Fato, 12-10-2022. 

 

O presidente Jair Bolsonaro (PL) foi recebido com aplausos e vaias no Santuário Nacional de Aparecida (SP), na tarde desta quarta-feira (12), em que é celebrado o Dia de Nossa Senhora Aparecida.

 

A comitiva causou alvoroço dos fiéis, momentos antes do início da missa das 14h. O padre pediu silêncio, mas apoiadores tentaram puxar coro de "mito", enquanto opositores gritaram "Lula, Lula!".

 

Bolsonaro estava acompanhado de Tarcísio de Freitas (ex-ministro da Infraestrutura e candidato ao governo de São Paulo pelo Republicanos), o filho Eduardo Bolsonaro (PL), Marcelo Queiroga (ministro da Saúde) e Marcos Pontes (ex-ministro da Ciência e Tecnologia e senador eleito pelo PL).

 

Mais cedo, durante a homilia na principal missa celebrada no Santuário de Aparecida, o arcebispo da Arquidiocese, Dom Orlando Brandes, disse que é preciso combater o "dragão do ódio", da mentira, do desemprego, da fome e da incredulidade.

 

O religioso não citou nomes de candidatos, mas o teor da fala tem forte referência a Bolsonaro, que não foi convidado ao altar do Santuário, como em outras ocasiões, já que disputa à reeleição ao Palácio do Planalto.

 

"Maria venceu o dragão. Temos muitos dragões que ela vai vencer. O dragão, que é o tentador. O dragão, que já foi vencido, a pandemia, mas temos o dragão do ódio, que faz tanto mal, e o dragão da mentira. E a mentira não é de Deus, é do maligno. E o dragão do desemprego, o dragão da fome, o dragão da incredulidade", concluiu.

 

Bolsonaro voltou a Aparecida apesar das críticas veladas que recebeu de dom Orlando Brandes no feriado do ano passado. Na ocasião o religioso disse: "Para ser pátria amada não pode ser pátria armada", afirmou na ocasião o arcebispo, um trocadilho com o slogan do governo Bolsonaro e sua pauta armamentista.

 

"Para ser pátria amada, seja uma pátria sem ódio. Para ser pátria amada, uma república sem mentira e sem fake news", disse, sem nunca citar o presidente, que chegaria ao santuário nas próximas horas. "Pátria amada sem corrupção."

 

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Sob vaias e aplausos, Bolsonaro visita Aparecida do Norte e bispo diz: “Mentira não é de Deus” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU