Depois de vitória no primeiro turno, partido de Marine Le Pen perde eleições regionais na França

Mais Lidos

  • Especialização em Protagonismo Feminino na Igreja: experiência de sororidade e crescimento humano integral

    LER MAIS
  • Católicos versus Evangélicos no Brasil: “guerra de posição” x “guerra de movimento”. Artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    LER MAIS
  • No meio do caminho estava o CIMI: 50 anos do documento-denúncia “Y-Juca-Pirama” e a atuação do Pe. Antônio Iasi Jr, SJ

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

14 Dezembro 2015

Os resultados do segundo turno das eleições regionais na França, realizadas neste domingo (13/12), mostraram que o partido ultraconservador de Marine Le Pen, a Frente Nacional (FN), perdeu a votação. Os resultados consolidados mostraram que a UMP (União por um Movimento Popular), do ex-presidente Nicolás Sarkozy, e seus aliados foram os mais votados.

A reportagem foi publicada por Opera Mundi, 13-12-2015.

Depois de ter obtido maioria em seis das 13 regiões do país no primeiro turno, a Frente Nacional não conseguiu se eleger em nenhuma delas. Mesmo em Nord-Pas-de-Calais Picardie e Provence-Alpes-Cote d’Azur, locais onde havia obtido seus melhores resultados, a FN perdeu para os candidatos do UMP.

Em Nord-Pas-de-Calais, a própria Le Pen obteve 42% dos votos, contra 57% do ministro Xavier Bertrand. Em Provence-Alpes-Cote d’Azur, onde concorria sua sobrinha, Marion Marechal-Le Pen, a FN recebeu 45% dos votos, perdendo para Christian Estrosi, que obteve 55%.

Os resultados consolidados indicaram que a UMP e seus aliados — União dos Democratas e Independentes, e Movimento Democrático — foram eleitos em sete regiões, com 39,7% dos votos; os Socialistas e partidos de centro-esquerda foram eleitos em cinco regiões, obtendo 31,9% dos votos; e a Frente Nacional, que não foi eleita para nenhuma região, obteve 28,4% dos votos.

“Nada de alívio, nada de triunfalismo, nada de mensagens de vitória. O perigo da extrema direita não foi empurrado para muito longe e eu não irei me esquecer dos resultados do primeiro turno destas eleições”, ponderou o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, após a divulgação dos primeiros números. Ele pertence ao partido Socialista, junto com o presidente, François Hollande.

A centro-esquerda francesa havia se articulado, após o primeiro turno, para impedir a vitória da Frente Nacional no país. Como parte da estratégia, os candidatos do partido Socialista se retiraram do pleito em regiões onde não tinham chances de vencer para que seus eleitores dirigissem seus votos ao partido de direita de oposição à FN.

A Frente Nacional é um partido anti-imigração e anti-União Europeia cujo posicionamento contra imigrantes e refugiados muçulmanos endureceu após os ataques em Paris, no mês passado. Durante as campanhas eleitorais, a sobrinha de Le Pen, Marion Maréchal chegou a dizer que muçulmanos não poderiam ser franceses sem que “sigam os nossos costumes e estilo de vida, herdado das tradições cristãs da França”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Depois de vitória no primeiro turno, partido de Marine Le Pen perde eleições regionais na França - Instituto Humanitas Unisinos - IHU