Porto Alegre em estado de sítio

Mais Lidos

  • Atividade, no formato live, será na terça, 05-03, a partir das 10h

    Influenciadores digitais católicos em debate no IHU

    LER MAIS
  • A identidade de católico, o Papa e o cristianismo de libertação versus a direita. Artigo de Jung Mo Sung

    LER MAIS
  • Francisco: pedi para realizar estudos sobre a ideologia de gênero, o perigo mais feio hoje

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

21 Dezembro 2016

O governador Sartori montou uma operação de guerra para impedir que manifestantes se aproximem da Assembleia Legislativa nesta segunda-feira. Os deputados iniciaram a discussão de uma série de projetos que rifam o presente e o futuro do Rio Grande do Sul, extinguindo fundações e abrindo caminho para a privatização de empresas do Estado.

A informação foi publicada por Mídia Ninja, 19-12-2016.

Pelo menos três confrontos já eclodiram entre o choque e o grupo de manifestantes, que inclui servidores e policiais civis que recebem parcelado há meses.

As propostas atacam diretamente a inteligência do Estado e sua capacidade de gerar conhecimento, conduzir pesquisas científicas, embasar novas políticas públicas, democratizar a comunicação e fomentar o desenvolvimento com justiça social.

Somando-se as nove fundações que Sartori pretende extinguir, o Estado pouparia R$ 130 milhões por ano, o que representa apenas 1,5% das isenções fiscais a grandes empresas que poderiam ser revistas (R$ 8,9 bilhões). A aprovação do Pacote de Sartori também significa o desemprego para 1.200 funcionários públicos.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Porto Alegre em estado de sítio - Instituto Humanitas Unisinos - IHU