Bangui, República Centro-Africana. Informam o Papa sobre três mortos. E ele: "Posso ir até lá?"

Mais Lidos

  • “O mundo da educação foi sobrecarregado e perturbado pelo surgimento do ChatGPT”. Discurso do cardeal José Tolentino de Mendonça

    LER MAIS
  • O “Filioque” e a história. Artigo de Flávio Lazzarin

    LER MAIS
  • Inaugurado o novo escritório do Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados na UNISINOS: um sonho de Pedro Arrupe

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

30 Novembro 2015

Três pessoas teriam sido assassinadas enquanto procuravam sair da paróquia de Nossa Senhora de Fátima de Bangui, aos cuidados dos padres combonianos, que se encontra no bairro "Km 5" onde vivem os muçulmanos e onde, amanhã, Francisco estará para visitar a mesquita. Seriam pessoas que escondiam na paróquia fugindo das milícias Salaka. Esta é a notícia que chegou durante o almoço de hoje.

A reportagem é de Andrea Tornielli, publicada por Vatican Insider, 29-11-2015. A tradução é de IHU On-Line.

A comunicação foi feita pelo padre Giovanni Zaffarelli, que chamou o bispo de orgiem espanhola Juan José Aguirre, bispo da diocese de Bangassou, na República Centro-Africana. D. Aguirre imediatamente avisou o Papa Francisco durante o almoço, na sede da nunciatura.

"Posso ir até lá?", perguntou imediatamente o Pontífice, ao núncio apostólico, D. Franco Coppola.

"Não. Lamentavelmente, não!", respondeu o núncio.

O episódio foi narrado aos jornalistas pelo próprio bispo espanhol, que está na capital centro africana para encontrar o Pontífice depois de ter viajado durante quatro dias num caminhão para percorrer 750 quilômetros.

Os homicidios teriam acontecido na manhã deste domingo, pelas oito horas. Os mortos, segundo a Radio Notre Dame de Bangui, seriam cristãos que estavam tentando voltar para suas casas que tinham sido queimadas. A zona é controlada pelas milícias radicais Salaka.

Mas a Gendarmeria vaticana antes falara de dois mortos, não de três, e, segundo fontes das Nações Unidas, teria se tratado de episódios de criminalidade comum: pessoas que queriam roubar algumas casas. "Não há nenhuma ligação com a visita papal".

Depois, no final da tarde, fontes dos combonianos nem confirmaram a notícia dos homocídios. Tudo isto mostra confusão que reina na cidade e sobretudo no bairro muçulmano onde se encontra a paróquia de Fátima.

Enquanto se aguarda notícias mais clara, fica a narrativa do bispo espanhol e a reação do Pontífice que se dispôs imediatamente a ir até o local.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bangui, República Centro-Africana. Informam o Papa sobre três mortos. E ele: "Posso ir até lá?" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU