Livro revela os anos mais desconhecidos do papa e o seu "exílio" em Córdoba

Mais Lidos

  • Elon Musk e o “fardo do nerd branco”

    LER MAIS
  • O Novo Ensino Médio e as novas desigualdades. Artigo de Roberto Rafael Dias da Silva

    LER MAIS
  • “Um Netanyahu em plena fuga para a frente vai responder ao Irã, e apenas os EUA podem evitar o pior”

    LER MAIS

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

17 Outubro 2014

É o livro que conta como Francisco conheceu Eva Perón. Ele era criança quando a primeira-dama argentina entrou em um centro onde Jorge Mario Bergoglio consultava alguns livros. Evita cumprimentou um futuro papa.

A reportagem é do sítio Vatican Insider, 12-10-2014. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Mas, para além da anedota, Aquel Francisco fala dos anos do papa na cidade de Córdoba, uma época agridoce, em que ele também aprendeu muito.

"Se o papa diz que passou um tempo de purificação em Córdoba", afirma Javier Cámara, coautor do livro, "isso significa que foi um tempo muito especial e para toda a Igreja agora."

Os anos de Córdoba se dividiram em duas etapas. A primeira, em que Jorge Mario Bergoglio tinha apenas 21 anos e era noviço. A segunda, quando, aos 54 anos, foi removido para aquela cidade.

Para Sebastián Pfaffen, outro coautor da obra, "ele foi provincial da ordem na Argentina, muito jovem. Couberam-lhe anos politicamente muito conturbados, economicamente. Também uma etapa da Igreja pós-Concílio Vaticano II e com uma grande revolução ideológica. Então, ele teve que tomar decisões que geraram amores e ódios".

Durante meses, eles falaram por telefone com o papa. Fruto dessas conversas, o livro reúne detalhes que falam da personalidade de Francisco.

"Ele se lembrava dos nomes", afirma Cámara, "por exemplo, de duas crianças que à época tinha 10 e 12 anos, que eram irmãos e que viviam – como lembrou o papa – na rua Pringles, uma rua de uma cidade, naquela época, muito pequena da Argentina. No livro, nós encontramos essas duas pessoas, mostramos-lhe a foto que tiramos deles, e o Santo Padre se emocionou ontem ao nos encontrar."

Todas essas recordações reviveram nesse encontro com o Papa Francisco, que conheceu pessoalmente os autores do livro. Ele voltou por alguns minutos à então pequena Córdoba, onde passou alguns anos inesquecíveis e decisivos da sua vida.

Assista abaixo, em espanhol, à entrevista com os autores do livro:

{youtube}ymKzU61I_Xg{/youtube}

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Livro revela os anos mais desconhecidos do papa e o seu "exílio" em Córdoba - Instituto Humanitas Unisinos - IHU