Teresa de Calcutá e o humor do Papa

Mais Lidos

  • De Gaza à terra indígena Yanomami, os genocídios de nosso tempo. Destaques da Semana no IHU Cast

    LER MAIS
  • Boletim especial sobre as mulheres no mercado de trabalho

    LER MAIS
  • IHU Cast – Ya temí xoa. Genocídio e resistência Yanomami

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Por: André | 22 Setembro 2014

A Madre Teresa de Calcutá (foto), Gonxhe Bojaxhiu, originária de Skopje, na Albânia, era uma mulher que não se deixava impressionar facilmente, nem sequer pela assembleia do Sínodo dos Bispos, e “sempre dizia o que queria dizer”. Foi o que contou o Papa Francisco ao padre que o está ajudando como intérprete durante a viagem à Albânia. A revelação foi feita pelo diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, o padre Federico Lombardi, durante a entrevista coletiva em Tirana.

 
Fonte: http://bit.ly/1p88Llz  

A informação é de Andrea Tornielli e publicada no sítio Vatican Insider, 21-09-2014. A tradução é de André Langer.

Ao recordar as circunstâncias do seu encontro com a beata mais pobre entre os pobres, o Papa Bergoglio disse que conheceu a Madre Teresa de Calcutá durante o Sínodo de 1994. “Estava sentada bem atrás de mim durante os trabalhos. Admirei sua força, a decisão de suas intervenções, sem se deixar impressionar pela assembleia dos bispos. Dizia o que queria dizer...”.

E depois, Francisco acrescentou, com um sorriso: “Me teria dado medo se tivesse sido minha superiora!”

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Teresa de Calcutá e o humor do Papa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU