O cardeal Lehmann pede o acesso da mulher ao sacerdócio

Mais Lidos

  • Influenciadores ou evangelizadores digitais católicos? Artigo de Dom Joaquim Mol

    LER MAIS
  • Para onde estamos indo? Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS
  • Os equilíbrios de Lula no Brasil pós-Bolsonaro. Artigo de Bernardo Gutiérrez

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Por: Jonas | 22 Fevereiro 2013

O cardeal alemão Karl Lehmann (foto), que foi durante muitos anos presidente da Conferência Episcopal Alemã, exortou a Igreja a aprovar uma iniciativa para a ordenação de mulheres.

A reportagem é publicada no sítio Religión Digital, 21-02-2013. A tradução é do Cepat.

Depois de anos de pesquisa chegou o momento de tomar uma decisão “boa e vinculante”, apontou Lehmann ao formular sua proposta à margem da conferência episcopal, que acontece na cidade germana ocidental de Trier.

Segundo o cardeal “é necessário encontrar para as mulheres posições de trabalho convincentes, que impliquem também a bênção sacramental”, pedindo ao Vaticano para comprovar esta possibilidade.

Na quarta-feira (20/02), os bispos alemães, em sua reunião da primeira metade do ano, trataram sobre a posição das mulheres na Igreja católica.

O atual presidente da Conferência Episcopal, Robert Zollitsch, excluiu de antemão que se apresentaria uma proposta para ordenar mulheres como presbíteras. Ele disse que existem outras modalidades para envolver as mulheres na Igreja, sem ter que recorrer ao sacerdócio feminino, algo que seria muito difícil de digerir para boa parte da Igreja, em seu ponto de vista.

No entanto, Zollitsch se pronunciou partidário de que no futuro as mulheres tenham um papel mais importante dentro da Igreja, e pediu um plano de apoio para uma maior participação feminina.

O movimento alemão católico e altamente crítico, “Nós somos Igreja”, pediu, à margem da conferência, passos mais radicais. “Queremos ser presbíteras, bispas e papisas”, disse a porta-voz do movimento, Annegret Laakmann, em declarações recopiladas pela imprensa alemã.

Laakmann contestou a proposta de Zollitsch e o criticou ao considerar que a proposta de oferecer às mulheres mais espaços, em posições de administração, é como “uma pílula para tranquilizar”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O cardeal Lehmann pede o acesso da mulher ao sacerdócio - Instituto Humanitas Unisinos - IHU