menu
close

Programação

keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Inscreva-se

Inscreva-se pela internet

Aluno de Graduação ou Pós-Graduação (Lato Sensu e Strictu Sensu)

SOU ALUNO UNISINOS

Público geral

NÃO TENHO LOGIN

 

 

Apresentação

Desde o início de seu pontificado vem se tornando cada vez mais clara a firme decisão do Papa Francisco de promover o reconhecimento das mulheres na vida e missão da Igreja de forma mais efetiva como sujeitos eclesiais. Embora suas inciciativas sobre este assunto suscitem tensões e polarizações, elas abrem novas possiblidades para a busca de uma Igreja e uma eclesiologia mais hospitaleira e inclusiva para com as mulheres.

 

Nesta perspectiva, destacam-se as diversas nomeações de mulheres para funções que historicamente sempre foram ocupadas por homens. Simultaneamente às suas práticas inclusivas, o Papa vem, regularmente, desencadeandando processos de reflexão mediante estudos e debates, bem como pesquisas histórica e teológica sobre temas relativos a participação das mulheres na vida da Igreja, com destaque a questão de sua inclusão em ministérios e instâncias eclesiais nas quais ocorrem as tomadas de decisão, mediante a convocatória dirigida a diferentes comissões para que se ocupem dessa tarefa.

 

Uma das iniciativas de destaque nesta direção são as Comissões de estudo sobre Diaconato Feminino. Por outro lado, mais recentemente, ele propôs à Comissão Teológica Internacional - CTI a tarefa de desmasculinzar a Igreja, tarefa esta a ser realizada no âmbito da reflexão teológico e, de modo especial, pela inclusão de mulheres naquela comissão.

 

Avançando na busca de caminhos rum à desmasculinização eclesial, ele mesmo promoveu a participação de duas teólogas e um teólogo da sessão do Conselho de Cardeais de 4 de dezembro de 2023 para refletir e aprofundar a questão, a partir do chamado “duplo princípio mariano-petrino” do teólogo Hans Urs von Balthasar (1905-1988)1. Esta tem iniciativa abre perspectivas para outros debates e reflexões importantes para avançar na busca de umma fundamentação transdisciplinar sobre o tema em questão.

 

Desmasculinizar a Igreja! Dadas as considerações acima, o Ciclo de Estudos O (não) lugar das mulheres: o desafio de desmasculinizar a Igreja tem como objetivo geral analisar transdisciplinarmente os desafios e possibilidades de um processo de desmaculinização da Igreja tendo em vista o reconhecimento e protagonismo das mulheres na vida eclesial.

 

Objetivo geral

 

Analisar transdisciplinarmente os desafios e as possibilidades de um processo de desmaculinização da Igreja tendo em vista o reconhecimento e o protagonismo das mulheres na vida eclesial.

 

Objetivos específicos

 

 - ­Contextualizar o atual debate sobre a realidade das mulheres na Igreja, apontando avanços e desafios a serem enfrentados;

 

 - Debater as implicações dos estereótipos de gênero para o debate teológico sobre a lugar das mulheres na Igreja enquanto questão cultural e/ou e teológica;

 

 - ­Discutir a correlação entre masculinidades e relações de poder na Igreja;

 

 - ­Explicitar pressupostos e questões subjacentes às resistências e aos entraves para acesso das mulheres aos ministérios ordenados e instâncias eclesiais de decisão;

 

 - ­Apontar perspectivas para o empoderamento e a legitimação do protagonismo das mulheres;

 

Certificado

 

Será fornecido certificado a todos(as) que fizerem a inscrição e no dia do evento assinarem a presença, por meio do formulário (forms) disponibilizado no chat durante o evento. Os certificados estarão disponíveis até 30 dias após o término do evento, no portal Minha Unisinos.

 

O evento é aberto ao público para assistir na Página inicial IHUYouTubeFacebook e TwitterNão é necessária inscrição para acompanhar a transmissão.

 

Promoção

 

Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos

Instituto Humanitas Unisinos – IHU

 

 

Imagem: Praising © Mary Southard www.ministryofthearts.org/ Used with permission | Arte: IHU