Inteligência artificial: Capacidades cognitivas humanas podem ser substituídas na nova era de automação

Mais Lidos

  • Genocídio Yanomami em debate no IHU. Quanta vontade política existe para pôr fim à agonia do povo Yanomami? Artigo de Gabriel Vilardi

    LER MAIS
  • A campanha da Fraternidade 2024. Fraternidade e Amizade Social. Artigo de Flávio Lazzarin

    LER MAIS
  • A primeira pergunta de Deus ao homem foi “Onde você está?”. O Artigo é de Enzo Bianchi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

20 Fevereiro 2018

Como serão os empregos daqui 20 ou 30 anos? Eles se reinventarão? Essas dúvidas surgem quando falamos de inteligência artificial. Isso porque muitas profissões serão substituídas e darão lugar à automação. Como ficará o mercado de trabalho?

A reportagem é de Giovanna Grepi, publicada por Rádio USP, 19-02-2018. 

Para a professora Adriana Cristina Ferreira Caldana, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (Fearp) da USP, a inteligência artificial tem aspectos positivos, como o armazenamento de um grande volume de dados. “Por outro lado, essa nova era da automação, que está acontecendo neste século, tem o lado humano e social que pode trazer um custo alto”, completa.

Adriana também revela que esse novo avanço é diferente das outras revoluções, porque desta vez a substituição não é mais da mão de obra da força de trabalho, mas das capacidades cognitivas humanas. Ouça a entrevista aqui.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Inteligência artificial: Capacidades cognitivas humanas podem ser substituídas na nova era de automação - Instituto Humanitas Unisinos - IHU