Queimadas na Amazônia impactam 90% das espécies de animais e plantas da floresta

Mais Lidos

  • Varsóvia e Gaza: 80 anos depois, dois guetos e o mesmo nazismo... e a mídia finge não ver o Terror de Estado de Netanyahu. Artigo de Luiz Cláudio Cunha

    LER MAIS
  • Garimpo e barbárie: uma história de genocídio e de luta dos Yanomami. Artigo de Gabriel Vilardi

    LER MAIS
  • A 'facisfera' católica: jovens sacerdotes ultraconservadores que rezam no YouTube pela morte do Papa Francisco

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

02 Setembro 2021


Diminuição da fiscalização e aumento do desmatamento foram cruciais para o crescimento dos incêndios, afirma novo estudo.

A reportagem é de Samuel Fernandes, publicada por Folha de S. Paulo, 02-09-2021.

Os impactos de queimadas na Amazônia entre 2001 e 2019 abrangeram grande parte do território da floresta, atingindo aproximadamente 90% das espécies de animais e plantas que ocupam esses locais, afirma um novo estudo publicado na revista científica Nature.

A pesquisa também indica que a diminuição da fiscalização e o aumento do desmatamento são as razões principais dos novos casos de queimadas na maior floresta tropical do planeta.

O trabalho foi feito por pesquisadores de várias universidades americanas e brasileiras. Para realizá-lo, foi necessário compilar dados sobre as espécies de seres vivos da Amazônia e as características dos territórios que elas ocupam. Ao todo, foram mapeadas 14.593 espécies.

O estudo também indica que espécies raras são as mais prejudicadas pelas queimadas. “Boa parte das espécies impactadas perderam mais da metade de suas áreas de ocorrência. Ou seja, se você é uma espécie rara, a chance de ter perdido todos os seus indivíduos e entrado em extinção local é muito alta”, afirma Danilo Neves, professor do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

A floresta amazônica não é um bioma com espécies que tenham adaptação ao fogo, como é o caso do cerrado ou do Pantanal, ressalta Mathias Pires, professor do Instituto de Biologia da Unicamp (Universidade de Campinas). “Quando o fogo passa, boa parte da vegetação morre. Isso, aliado ao desmatamento, vai comendo a Amazônia pelas bordas”.

A íntegra da reportagem pode ser lida aqui.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Queimadas na Amazônia impactam 90% das espécies de animais e plantas da floresta - Instituto Humanitas Unisinos - IHU