'Café Society' mostra que mesmo os sonhos falidos podem trazer algum conforto

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

25 Agosto 2016

Temos uma reflexão madura sobre a vida, o passado e, de quebra, sobre os bastidores da Hollywood clássica.

O comentário é de Luiz Zanin Oricchio, publicado por O Estado de S. Paulo, 24-08-2016.

Abençoados os artistas que conseguem conciliar leveza e profundidade porque deles é o reino das telas. São poucos. Woody Allen é um deles. Em sua batida habitual, um filme novo a cada ano, vai mantendo nível de qualidade incrível. Os piores são bons. E os bons são ótimos, como é o caso deste Café Society.

Nele, temos uma reflexão madura sobre a vida, o passado e, de quebra, sobre os bastidores da Hollywood clássica. Esse percurso existencial é feito seguindo-se os passos de um personagem jovem, Bobby (Jesse Eisenberg). Ele sai da proteção opressiva da família em Nova York e vai em busca de um tio, Phil (Steve Carrell), que faz sucesso como produtor em Hollywood.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

'Café Society' mostra que mesmo os sonhos falidos podem trazer algum conforto - Instituto Humanitas Unisinos - IHU